quarta-feira, 9 de abril de 2014

Construções de luxo são fiscalizadas em operação no Centro-Oeste de MG.

Construções de luxo são fiscalizadas em operação no Centro-Oeste de MG

Em Divinópolis, operação Grifo 2 será realizada até esta quarta-feira (9).
Ação busca verificar se imóveis apresentam valor declarado à Receita.

Marina Alves Do G1 

Operação Grifo será realizada durante dois dias
em Divinópolis e região (Foto: Marina Alves/G1)
operação Grifo Receita federal Divinópolis MG fiscalização (Foto: Marina Alves/G1) A Receita Federal deu início nesta terça-feira (8) à operação "Grifo 2", que pretende fiscalizar mansões e condomínios de luxo em 88 cidades do Centro-Oeste de Minas atendidas pela Delegacia da Receita Federal (DRF) em Divinópolis, até essa quarta-feira (9). A ação também será realizada em outras regiões do estado até o dia 16 de abril, como Sul de Minas e Triângulo Mineiro, e busca regularizar a contribuição providenciária das obras da construção civil.
Um helicóptero modelo EC-135 com uma câmera acoplada vai sobrevoar 90 construções espalhadas pelas cidades de Divinópolis, Formiga, Cláudio, Carmo do Cajuru e Capitólio que estão na mira da Receita.
Segundo o delegado da DRF em Divinópolis, Marcos Paulo Pereira Milagres, outras construções que as filmagens apontarem irregularidades também serão investigadas. “Estamos realizando a fiscalização dessas obras tendo em vista que há uma grande potencialidade de falhas nos cadastros desses imóveis, como condomínios fechados e balneários, onde temos menor acesso de realizar essa fiscalização por via terrestre”, explicou.
As imagens captadas pelo helicóptero serão cruzadas depois com os dados das declarações registradas nas prefeituras e cartórios. “Entre as principais fraudes estão as irregularidades da construção, falta de matrículas, omissão de rendimentos e como consequência irregularidades junto à Previdência e Ministério do Trabalho”, informou o auditor fiscal da DRF em Divinópolis, Antônio Amarildo Soares.
A expectativa da Receita em Divinópolis é que com a operação o número na arrecadação aumente 25% em comparação com o ano passado. De acordo com o auditor fiscal da DRF, os contribuintes que estiverem em situação irregular receberão uma carta e terão até 15 dias para se regularizar. “Caso isso não seja feito, ele será coagido pela Receita e estará sujeito a multas, responder pelo crime de sonegação fiscal e todas as consequências previstas”, acrescentou Antônio.

operação Grifo Receita federal Divinópolis MG fiscalização helicóptero (Foto: Marina Alves/G1) 
Helicóptero será usado na captação das imagens dos condomínios e construções de luxo na região (Foto: Marina Alves/G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário