terça-feira, 8 de abril de 2014

Após quase treze anos, Microsoft 'aposenta' Windows XP.

Após quase treze anos, Microsoft 'aposenta' Windows XP

Computadores com o sistema operacional, lançado em 2001, deixam de receber atualizações de segurança e desempenho e ficam vulneráveis a invasões

Claudia Tozetto
Divulgação
Sistema operacional Windows XP é 'aposentado' após quase 13 anos (Divulgação)


A Microsoft encerra nesta terça-feira o suporte ao Windows XP, segundo sistema operacional mais popular do mundo. A partir de agora, a fabricante deixa de oferecer atualizações de segurança, desempenho e estabilidade para esta versão do Windows, que chegou ao mercado há quase treze anos. Na prática, ao continuar a usar um PC com esta versão do sistema, os usuários ficam vulneráveis a vírus e invasões, já que novas falhas encontradas no software não serão corrigidas.

“O Windows XP é um sistema operacional muito querido pelos usuários, mas muita coisa mudou nos últimos doze anos. Os sistemas e as ameaças evoluíram e está na hora de seguir em frente”, diz Fábio Gaspar, gerente de produto da Microsoft para Windows. Além do suporte ao Windows XP, a Microsoft também não enviará novas atualizações para o Security Essentials, aplicativo básico de segurança, para Windows XP e para o Office 2003, que inclui a versão antiga do Word, Excel e Power Point.
Segundo a consultoria StatCounter, que analisa dados de uma rede global de sites com audiência de 15 milhões de page views por mês, o Windows XP está presente em 18,6% dos computadores. Ele fica atrás somente do Windows 7, que detém 54,7% de participação de mercado. Na América do Sul, a presença do XP é similar à média mundial, com 17,8% do total. “O Brasil é um dos países onde a presença do Windows XP é menor, por conta do crescimento nas vendas de PCs no país ao longo dos últimos cinco anos”, diz Gaspar.
A Microsoft iniciou as vendas do Windows XP em 31 de dezembro de 2001. O ciclo de vida do produto deveria terminar em 2009, dois anos após o lançamento do Windows Vista. Contudo, grande parte das pessoas não atualizou a versão do software, o que obrigou a Microsoft a adiar o fim do suporte ao Windows XP em cinco anos e a lançar o Windows 7. Apesar do sucesso de vendas, o sistema lançado em 2009 levou dois anos para superar a participação de mercado do XP.
“Caso alguma falha de segurança grave do Windows seja descoberta após o fim do suporte, os usuários do XP serão os primeiros a ser infectados”, diz Fábio Assolini, pesquisador sênior de segurança da fabricante de antivírus Kaspersky. A empresa prevê que os cibercriminosos continuarão a desenvolver vírus e outras ameaças para computadores com Windows XP enquanto o sistema operacional estiver em um grande número de PCs. Segundo a StatCounter, o sistema ainda é o mais popular em vários países, entre eles a China.


Atualização

Para evitar riscos, a Microsoft recomenda que os usuários do Windows XP troquem suas máquinas por computadores com a versão mais recente do sistema, o Windows 8. Lançado em dezembro de 2012, o Windows 8 traz duas interfaces distintas: a tradicional permite acessar aplicativos e documentos a partir da área de trabalho; a nova tela otimizada para tablets inclui uma tela inicial com apps organizados em blocos dinâmicos que oferecem atualizações em tempo real. É possível baixar aplicativos gratuitos e pagos a partir da loja oficial da Microsoft.
“O Windows 8 é dez vezes mais seguro que o XP. É como comparar um carro fabricado em 1900 com outro produzido em 2014”, explica Gaspar. Segundo a fabricante, os brasileiros podem encontrar nas lojas desktops e notebooks com Windows 8 vendidos a preços a partir de 800 reais, valor que torna mais acessível a troca do computador.
Outra opção para quem não pretende substituir a máquina é atualizar instalar o Windows 8 no lugar do XP. Contudo, nem todos os PCs são compatíveis e devem atender a requisitos mínimos para que o usuário complete a atualização. Para instalar a versão de 32 bits, é preciso ter um PC com processador de ao menos 1 GHz, 1 GB de memória RAM, 16 GB de espaço livre no disco rígido e placa gráfica DirectX. A Microsoft oferece um assistente de atualização que verifica, de forma automática, se o computador é compatível com o Windows 8.
Ao fazer a atualização é preciso tomar cuidado para não perder arquivos. A Microsoft recomenda que o usuário faça um backup de todos os arquivos antes de iniciar a instalação da nova versão. A Microsoft disponibiliza, no site oficial, um guia que orienta o consumidor a atualizar a migrar do Windows XP para o Windows 8. A Microsoft oferece a atualização para Windows 8 por 269 reais, que só pode ser instalada em computadores que usem licenças originais (após a instalação, é possível atualizar o sistema gratuitamente para a versão 8.1); quem usa Windows XP "pirata", deve comprar a versão completa do Windows 8.1 por 410 reais ou a versão profissional do Windows 8.1 por 699 reais.
Seja por meio da venda de computadores novos ou da nova versão do software ao consumidor, a Microsoft aproveita o fim do suporte ao Windows XP para acelerar a adoção da nova versão do Windows. O sistema, que chegou ao mercado em meio a críticas, ainda representa uma pequena parte da base instalada de computadores. Segundo a StatCounter, as versões 8 e 8.1 têm, em conjunto, pouco mais de 12% de participação de mercado. “A experiência do Windows foi adaptada à realidade atual”, diz Gaspar.
No mesmo dia em que encerra o suporte ao Windows XP, a Microsoft libera a primeira atualização gratuita para o Windows 8.1. Ela facilita o uso do sistema operacional com mouse e teclado em computadores que não são equipados com tela sensível ao toque. A nova versão também marca a volta do botão “Iniciar” na versão desktop do Windows. O recurso desapareceu na versão 8, mas a Microsoft voltou atrás na decisão após reclamações dos usuários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário