sexta-feira, 21 de março de 2014

Médicos de Formiga, MG, recusam proposta salarial de prefeito.

Médicos de Formiga, MG, recusam proposta salarial de prefeito

Segundo o Sintramfor, proposta de aumento era de 100%.
Executivo diz que esta foi a última negociação com a categoria.

Anna Lúcia Silva Do G1 


Reunião sobre pauta de reivindicações
(Foto: Prefeitura/Divulgação)
Reunião marca data para discutir pauta de reinvindicações (Foto: Prefeitura/Divulgação) Médicos que atendem no Programa de Saúde da Família (PSF) e que reivindicavam aumentos salariais e também melhores condições de trabalho em Formiga, recusaram o reajuste de 50% que passaria o salário de R$ 6.900 para R$ 10.350 durante uma reunião realizada na últma terça-feira (18) com a Prefeitura. Segundo o Executivo essa foi a última negociação. Diante disso, ficou agendada uma assembleia da categoria para decidir se os médicos entrarão em greve.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Formiga (Sintramfor), Natanael Alves Gonzaga, a classe recusou a proposta pois a reivindicação era de um aumento de 100%, o que significa que os salários passariam de R$ 6.250 para R$ 13.500, por uma carga horária de oito horas.
Na semana passada, o prefeito Moacir Ribeiro apresentou a primeira proposta. A sugestão era enviar um projeto de lei à Câmara para reduzir a carga horária pela metade: de oito horas por dia para quatro horas. O salário desses profissionais seria reduzido na mesma proporção: em 50%. Em cima desse novo salário a Prefeitura se dispôs a conceder 20% de aumento mais a revisão geral anual, concedida a todos os servidores. Essa proposta também foi rejeitada.
Proposta definitiva

Pela proposta definitiva feita aos médicos, haveria um aumento de 25% em abril deste ano. Assim, o salário-base já passaria de R$ 6.900 para R$ 8.625. Os outros 25% seriam concedidos em janeiro de 2015, chegando-se ao valor de R$ 10.350. Porém, os médicos pedem um aumento de 100%. "O que pedimos foi um aumento de 100% e a nossa proposta é que fosse algo imediato, por isso recusamos", disse o médico Ronan Rodrigues.

Médicos denunciam condições do posto de saúde
em Formiga (Foto: Ednaldo Durço/Arqivo Pessoal)
Médicos denunciam condições do posto de saúde em Formiga (Foto: Ednaldo Durço/Arqivo Pessoal)Denúncias

Em fevereiro os médicos fizeram uma denúncia no plenário da Câmara Municipal da cidade e reuniram fotos para provar as condições precárias no atendimento em algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS). As imagens revelavam paredes mofadas, moscas, portas sem fechaduras, falta de materiais como curativos, lixeiras e até papel descartável para cobrir as macas.
Na época, a Secretaria de Saúde informou que os médicos sempre enfrentaram dificuldades e a motivação pode ter ocorrido devido a uma determinação do Ministério da Saúde para que eles cumprissem oito horas diárias de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário