quinta-feira, 27 de março de 2014

Facebook desenvolve satélite e drone que fornecem internet via raio laser.

Facebook desenvolve satélite e drone que fornecem internet via raio laser

Rede social lidera iniciativa para levar conexão a lugares sem acesso.
Laboratórios da Nasa participam do projeto para criar novas tecnologias.

Do G1

Cena do vídeo publicado por iniciativa Internet.org, liderada pelo Facebook, que desenvolve drones e satélites para fornecerem internet via raio laser. (Foto: Reprodução/YouTube) 
Cena do vídeo publicado por iniciativa Internet.org, liderada pelo Facebook, que desenvolve drones e satélites para fornecerem internet via raio laser. (Foto: Reprodução/YouTube)
 
 
O Facebook está desenvolvendo de uma tecnologia para que, no futuro, drones e satélites forneçam conexão de internet com raio laser. A inovação faz parte do projeto Internet.org, conduzido pela rede social para ampliar a conexão à internet para as pessoas ao redor do mundo que ainda estão fora do mundo digital.
O veículo aéreo não tripulado está sendo criado no Laboratório de Conectividade, cujo trabalho foi detalhado nesta quinta-feira (27) por Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, em sua página na rede.
Trabalhando nesse projeto estão o Laboratório do Jato Propulsor e o Centro de Pesquisa Ames, ambos da Nasa. O executivo também anunciou que foram incluídos na equipe de desenvolvimento os engenheiros da Ascenta, empresa cujos fundadores foram os responsáveis pelo Zephyr, a aeronave movida a energia solar que voou por mais tempo.
Além disso, Zuckerberg afirmou que o laboratório trabalha em novas formas de fornecer internet via satélite e via laser. O grupo trabalha para desenvolver diferentes soluções de conexão para prover conexão a comunidades com diferentes densidades populacionais.
Drones alimentados por energia solar que possam sobrevoar locais por meses são a aposta para fornecer internet à áreas suburbanas em regiões limitadas geograficamente. Para regiões com densidade populacional menor, satélites.
Tanto um sistema quanto o outro colocarão em prática a tecnologia de comunicação óptica espacial (FSO, na sigla em inglês), que usa raios de luz infravermelho para transmitir dados do espaço.
“Nós continuamos a fazer essas parcerias, mas conectar o mundo todo requer inventar novas tecnologias também”, disse Zuckerberg.
O projeto Internet.org foi lançado pelo Facebook em agosto de 2013, ao lado das fabricantes Samsung e Nokia (eletroeletrônicos), Ericsson (equipamentos de telecomunicação), Qualcomm e Media Tek (semicondutores) e do navegador Opera. O objetivo é desenvolver soluções para levar internet aos 5,4 bilhões de pessoas sem internet no mundo. Desde então o grupo já aumentou.
“Em nossos esforços para conectar todo o mundo com o Internet.org, nós temos trabalhado em formas de emitir internet do céu para as pessoas”, afirmou Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, em sua página na rede.
Segundo o Facebook, os esforços da companhia renderam frutos. Atuando junto a provedores de conexão nas Filipinas e no Paraguai, ajudaram 3 milhões de pessoas a acessarem a internet, o que dobrou a população de internautas nesses países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário