quinta-feira, 27 de março de 2014

Condenado à morte mais velho do mundo terá novo júri no Japão.

Condenado à morte mais velho do mundo terá novo júri no Japão

Ele foi condenado por uma série de assassinatos cometidos em 1966.
Exames de DNA negativos provariam inocência de Iwao Hakamada.

Da France Presse
 
 
O tribunal de Shizuoka, no sudeste do Japão, decidiu nesta quinta-feira (27) realizar um novo julgamento de Iwao Hakamada, o homem mais velho condenado à morte no planeta, por vários assassinatos cometidos em 1966.
Surgiram dúvidas no âmbito judicial sobre a culpabilidade de Iwao Hakamada, atualmente com 78 anos. "O tribunal suspendeu a pena capital a que foi condenado este homem", assinalou um funcionário do judiciário.

Irmã do boxeador Iwao Hakamada, o condenado à morte mais velho do mundo. (Foto: Kazuhiro Nogi/AFP) 
Foto de arquivo de 20 de maio de 2013 mostra Hideko Hakamada segurando foto do irmão, o boxeador Iwao Hakamada, o condenado à morte mais velho do mundo. 
(Foto: Kazuhiro Nogi/AFP)
 
 
Detido em 1966 e condenado ao enforcamento dois anos mais tarde, Hakamada permaneceu no corredor da morte durante quase meio século.
Funcionário de uma fábrica processadora de soja e ex-boxeador profissional, Hakamada teria assassinado seu patrão, a mulher do empresário e os dois filhos do casal.
Nos últimos anos, surgiram novos elementos sobre o crime, incluindo exames de DNA negativos que provariam a inocência de Hakamada, que sempre negou os assassinatos.
Após sua detenção, Hakamada assinou uma declaração admitindo o crime, mas diz que foi sob coação policial.
A última execução no Japão ocorreu em dezembro passado e hoje há 129 detentos no corredor da morte, segundo o ministério da Justiça.
Japão e Estados Unidos são as únicas sociedades democráticas industrializadas do planeta que ainda aplicam a pena de morte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário