quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Uso de droga antiepiléptica na gravidez eleva o risco de autismo nos bebês.

Uso de droga antiepiléptica na gravidez eleva o risco de autismo nos bebês

Segundo estudo britânico, o valproato de sódio, um dos medicamentos mais comuns para epilepsia, aumenta a chance de o bebê apresentar problemas neurológicos durante a infância

Vivian Carrer Elias
Gravidez: tomar alguns tipos de analgésicos durante o início da gestação pode aumentar os riscos de aborto espontâneo
  Gravidez: Uso de remédio para epilepsia pode elevar o risco de o bebê ter autismo, 
diz estudo (Thinkstock)

 
Um estudo britânico descobriu que mulheres que fazem uso, durante a gravidez, de valproato de sódio, um dos medicamentos mais comuns para tratar a epilepsia, apresentam um risco maior de ter filhos com autismo e outros problemas associados ao desenvolvimento neurológico. A pesquisa, desenvolvida na Universidade de Liverpool, na Grã-Bretanha, foi publicada nesta quarta-feira no periódico Journal of Neurology Neurosurgery and Psychiatry, que faz parte do grupo British Medical Journal (BMJ).


Opinião da especialista

Elza Márcia Yacubian Neurologista, chefe do setor de epilepsia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e membro da Academia Brasileira de Neurologia

“Essa relação já é conhecida entre os médicos. É preciso lembrar que quase todos os medicamentos provocam algum efeito adverso em grávidas, não é o caso somente do valproato de sódio. 
O problema é que o valproato de sódio é bastante utilizado por pessoas com epilepsia, e a paciente não deve, em hipótese alguma, deixar de fazer uso desse remédio, inclusive caso venha a engravidar. Isso porque ela ficaria mais propensa a ter crises, que representam um risco ao bebê.
Diante dos resultados de estudos que mostram os efeitos adversos de drogas antiepilépticas entre grávidas, nós, como médicos, devemos explicar todos os riscos que pacientes com epilepsia correm ao engravidar. Explicamos com detalhes as vantagens e desvantagens, e ela deve fazer uma opção. 
A paciente nunca deve deixar de tomar o remédio, e o médico nunca deve aconselhá-la a não engravidar.”
Segundo os autores do trabalho, diversos estudos anteriores já haviam encontrado relação entre o contato de fetos com drogas antiepilépticas e a malformação congênita, inclusive entre o próprio valproato de sódio e danos às funções cognitivas da criança. Com o objetivo de aprofundar os conhecimentos sobre o assunto, esses pesquisadores compararam a prevalência de distúrbios neurológicos em crianças que foram expostas, ainda no útero materno, a diferentes drogas antiepilépticas. Esses problemas podem incluir, além de autismo, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e dispraxia, uma condição que prejudica a coordenação motora da criança.
No estudo, a equipe, coordenada por Rebecca Louise Bromley, do Departamento de Farmacologia Clínica e Molecular da Universidade de Liberpool, selecionou 528 crianças nascidas na Inglaterra entre 2000 e 2004. Entre as mães desses jovens, 243 tinham epilepsia, sendo que 209 fizeram uso de drogas antiepilépticas durante a gravidez — os medicamentos mais usados eram o valproato de sódio e a lamotrigina.
Os pesquisadores avaliaram o desenvolvimento físico e intelectual das crianças quando elas tinham um, três e seis anos. Eles também pediram às mães que elas relatassem se os seus filhos precisaram passar por consultas médicas devido a problemas de comportamento, de desenvolvimento, educacionais ou de saúde. 



Prevalência

Segundo os resultados, a prevalência de distúrbios neurológicos entre crianças que tinham mães epilépticas foi de 7,4% — entre o restante das crianças, essa taxa foi de 1,8%. Além disso, entre as crianças cujas mães fizeram uso de drogas antiepiléticas na gravidez, o maior risco de problemas neurológicos foi observado quando a grávida tomou valproato de sódio, tanto isoladamente quanto combinado com outro remédio. O risco de desordens neurológicas chegou a ser dez vezes maior se comparadas as crianças cujas mães fizeram uso de valproato de sódio na gravidez aos filhos de mulheres que não tinham epilepsia.
Segundo os autores dessa pesquisa, esses resultados são preliminares e devem ser confirmados em estudos maiores. No entanto, eles advertem que mulheres com epilepsia que desejam engravidar devem ter acesso, por meio de seu médico, às informações sobre os riscos dos medicamentos. Assim, caberá a elas tomar uma decisão sobre a gravidez. "Grávidas que fazem uso dessa droga devem ser monitoradas. Mas gestantes não devem simplesmente parar de tomar o medicamento por medo de prejudicar o desenvolvimento da criança", escreveram os pesquisadores.

Asteróide deve passar de raspão pela Terra em fevereiro.

Asteróide deve passar de raspão pela Terra em fevereiro

 
Rocha passará próximo à região onde ficam os satélites meteorológicos e de comunicação. (Foto: Reprodução / Nasa)

Um asteróide de 50 metros de diâmetro deverá passar raspando pela Terra no próximo mês, de acordo com a Nasa. Batizada de 2012 DA14, a rocha passará a 22 mil quilômetros de distância do planeta.

Em termos astronômicos a distância é muito pequena. A região por onde o asteróide passará é justamente onde orbitam os satélites de comunicação e meteorológicos. Caso a previsão dos cientistas esteja correta, este será o asteróide que passará mais perto da Terra na história da astronomia moderna.

Sem apresentar riscos de colisão com o planeta, o asteróide deverá ser analisado pelos astrônomos durante sua passagem, estimada para o próximo dia 15 de fevereiro. O 2012 DA14,  descoberto em fevereiro de 2012 por um observatório na Espanha, só será visível através de telescópios.

Moradores entram na Justiça contra canil em Divinópolis, MG.

Moradores entram na Justiça contra canil em Divinópolis, MG

Eles reclamam de mau cheiro e barulho há dois anos.
Associação alega que está no local há 16 anos e que não tem como mudar.

Do G1 

Abrigo tem cerca de 20 cães e está no local há 16
anos (Foto: Reprodução/TV Integração)
Reclamação de canil em Divinópolis, MG, vai parar na Justiça (Foto: Reprodução/TV Integração) O canil localizado no Bairro Geraldo Pereira, em Divinópolis, no Centro-Oeste do Estado, tem comprometido a tranquilidade dos moradores próximos ao local. Segundo eles, o mau cheiro e o latido dos cães são constantes. O abrigo tem cerca de 20 animais e é mantido pela Sociedade Protetora dos Animais de Divinópolis (SPAD), que afirmou não haver possibilidade de mudar de local. Para resolver o problema, os vizinhos moveram uma ação na Justiça para tentar retirar o abrigo do bairro.
O advogado João Batista Clementino está com o caso há dois anos e afirmou que a região é residencial e que um canil não poderia ficar instalado ali. Uma conciliação chegou a ser marcada entre os envolvidos, porém, a negociação não deu certo. "Eu quero mencionar que eu não tenho nada contra canis, nada contra esse canil. Eu quero apenas questionar o fato de que o funcionamento daquela forma não tem condições", esclareceu. Contudo, a SPAD justificou que o canil está no local há 16 anos e que quando foi construído a região não área residencial.
A publicitária Jalile Magela Ribeiro é uma das que se sente incomodadas com o canil, com os latidos e, principalmente, o mau cheiro. Ela disse que o local tem atraído muitas moscas. "Minha televisão tem que ficar no volume máximo, meu som eu não posso ouvir, churrasco eu não posso fazer. Quando recebo visita eu fico com a cara do chão por causa do mau cheiro, eu coloco a comida em cima da mesa e enche de mosquito. Eu já não sei mais o que eu faço", contou. 

Cão foi encontrado morto após uma briga com outro
animal (Foto: Reprodução/TV Integração)
Reclamação de canil em Divinópolis, MG, vai parar na Justiça (Foto: Reprodução/TV Integração) 
Do terraço da residência dela é possível ver quando um cão morre durante briga com outro animal. Jalile disse também que que os animais demoram ser retirados do local. "Eu não tenho nada contra os animais, porque eu até gosto dos bichinhos, mas a situação tem m incomodando muito",  comentou a publicitária.
Os vizinhos também alegam preocupação com a saúde, porque a maioria dos cães chega ao local debilitada. Contudo, a diretora da Vigilância em Saúde da cidade disse que nunca recebeu denúncias por parte dos moradores. "No caso de estabelecimentos veterinários, a Vigilância verifica ítens como higiene, limpeza, organização e saúde do trabalhador. Então nós faremos essa fiscalização e inspeção sanitária na próxima semana", garantiu a diretora.
A voluntária na SPAD, Adriane Grossi, comentou que, embora o canil funcione há muito tempo no local, uma possível mudança de localização foi descartada pela ONG. "Já tem uma estrutura montada no local, nós fazemos um trabalho voluntário e tudo o que foi feito até hoje, foi com a colaboração da população. A gente não tem outro lugar para ir. Quando fomos para lá pensamos na pessoas. Na época não era uma área residencial e o local foi desapropriado para ser um canil, então no momento a gente não pensa em sair. Quando essas pessoas foram para lá, elas não pensaram na gente, onde já estamos há 16 anos", argumentou Adriane.
De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, uma equipe técnica de fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente foi até o canil e não foi encontrada nenhuma irregularidade. Todos os aspectos no abrigo, como limpeza e tamanho da área, estão dentro do previsto. Em relação aos latidos, o Código de Posturas não prevê nenhuma restrição, por isso não há necessidade de ceder novo local para o funcionamento do canil.

Campanha da Ufop quer conscientizar sobre consumo de álcool.

Campanha da Ufop quer conscientizar sobre consumo de álcool

Iniciativa foi tomada após morte de dois universitários.
Eles podem ter sido vítimas do excesso de consumo de bebidas.

Alex Araújo Do G1

O reitor da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), João Luiz Martins, anunciou que a instituição vai lançar, nesta quinta-feira (31), uma campanha com o objetivo de conscientizar os estudantes quanto ao uso de bebidas alcoólicas. De acordo com Martins, a ação vai ser divulgada por meio de cartazes e em veículos de comunicação locais.
Em 2012, dois alunos da instituição foram encontrados mortos em repúblicas da cidade. O laudo com a causa da morte ainda não foi concluído, segundo o reitor. Entretanto, nesses casos, testemunhas disseram que os jovens haviam ingerido bebida alcoólica.
Em entrevista ao G1, nesta quarta-feira (30), Martins disse que as duas mortes abalaram a comunidade acadêmica e os estudantes da universidade. Segundo ele, a Ufop instaurou uma comissão de sindicância para apurar o ocorrido. Atualmente, em Ouro Preto, existem cerca de 300 repúblicas particulares, além das 59 federais, cuja responsabilidade é da universidade.
Maioria dos estudantes consume bebidas

Apesar de o laudo com a causa das mortes não ter sido concluído, o reitor disse que os jovens consomem grande quantidade de álcool na cidade. Segundo ele, 75% dos estudantes da Ufop assumiram que fazem uso de bebida alcoólica em festas e nos fins de semana. Martins falou que esse é um dado preocupante.
Ainda segundo ele, 6 mil universitários com idades entre 18 e 24 anos estão matriculados no campus da cidade.
O estudante de direito Luiz Philippe Albuquerque, de 22 anos, é o presidente da Associação das Repúblicas Federais de Ouro Preto. Ele disse que o uso do álcool acontece na maioria das repúblicas. “É comum o uso de bebidas [alcoólicas] dentro das repúblicas, como é comum em casas de famílias e em festas”, argumentou.
Albuquerque contou que depois das mortes ocorridas em 2012, os moradores das repúblicas estão repensando a questão do uso excessivo de bebidas alcoólicas. O estudante reforçou, ainda, que existe um controle intenso para evitar os trotes nas repúblicas.
De acordo com Albuquerque, os "bichos", pessoas novatas que entram nas repúblicas, precisam aprender a fazer as atividades domésticas como preparar o café da manhã e colocar o lixo para fora de casa, por exemplo. Ele garantiu que os novatos não são maltratados. "Como vai tratar mal uma pessoa que vai morar com a gente durante três, quatro anos?". Com relação às tarefas domésticas, ele disse que o período de aprendizado dura três meses.
Carlos Eduardo de Morais Ribeiro, de 24 anos, estudante do 10° período de direito, mora em uma república particular, onde um jovem de 27 anos, que cursava artes cênicas, morreu. Ele contou que o amigo ingeriu muita cerveja e cachaça durante uma festa. Mais tarde foi dormir e não acordou mais. Ribeiro disse que o amigo foi monitorado na madrugada e que até as 5h estava em sono profundo.
Às 10h, quando um dos amigos foi acordá-lo, percebeu que o rapaz estava morto. O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foi acionado mas, quando chegou, constatou o óbito que teria acontecido entre 6h e 7h. "Depois da morte, praticamente tudo mudou aqui na república. Na hora de beber é preciso ter conhecimento do próprio limite".
A Comissão de Sindicância da Ufop não apura este caso, pois aconteceu em uma república particular. A instituição quer esclarecer a morte de outro jovem de 25 anos, ocorrida em uma república federal. André Lana, presidente da comissão disse que foram ouvidos testemunhas, amigos e colegas e teve acessos a documentos como estatutos, regimentos e laudos policiais. Segundo ele, o rapaz, que cursava química industrial, não foi obrigado a ingerir bebida alcoólica e que não houve qualquer tipo de trote na festa.

Cidade de Ouro Preto onde dois universitários morreram depois de ingerir bebida alcoólica (Foto: Alex Araújo / G1) 
Cidade de Ouro Preto onde dois universitários morreram depois de ingerir bebida alcoólica
(Foto: Alex Araújo / G1)

Chuva coloca cidades históricas de Minas Gerais em alerta.

Chuva coloca cidades históricas de Minas Gerais em alerta

Foram registradas inundações em Ouro Preto e Mariana.
Técnicos da Defesa Civil vistoriam casas em áreas de risco nos 2 municípios.

Do G1

A chuva colocou em alerta, nesta quinta-feira (31), as cidades históricas de Mariana e Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais. Nos dois municípios há riscos de deslizamentos e desmoronamentos. Segundo a prefeitura de Mariana, o nível da água dos rios que cortam a cidade subiu devido à chuva da madrugada inundando áreas do município.
Rio transbordou após chuva no distrito de Cachoeira do Brumado, em Mariana (Foto: Defesa Civil de Mariana / Divulgação) 
Rio transbordou após chuva no distrito de Cachoeira do Brumado, em Mariana 
(Foto: Defesa Civil de Mariana / Divulgação)
 
 
Ainda de acordo com a prefeitura, as regiões de Cachoeira do Brumado (foto), Bandeirantes e Monsenhor Horta foram as mais atingidas. Às 16h, ainda não havia um balanço sobre desabrigados ou desalojados, mas a prefeitura informou que famílias já haviam sido retiradas de casa; não havia registro de vítimas.

Ouro Preto

Em Ouro Preto, moradores acreditam que tromba d´água
fez rio transbordar no distrito de Amarantina
(Foto: Cleuza Marçal / Arquivo pessoal)
Em Ouro Preto, moradores acreditam que tromba d´água fez rio transbordar no distrito de Amarantina  (Foto: Cleuza Marçal / Arquivo pessoal) Técnicos da Defesa Civil municipal de Ouro Preto e militares do Corpo de Bombeiros vistoriam áreas de risco e alertam moradores na tarde desta quinta-feira (31). A Defesa Civil informou que algumas famílias já precisaram ser retiradas de casa devido à possibilidade de desabamento. Por volta das 17h, o órgão informou que haviam seis famílias desalojadas no bairro Novo Horizonte, no São Francisco de Paula tinha uma pessoa; em Amarantina cinco moradores; e um no distrito de Cachoeira do Campo. Segundo o Corpo de Bombeiros, não há registro de vítimas na cidade. 
O distrito de Amarantina foi atingido por uma possível tromba d’água também nesta quinta-feira, de acordo com moradores. Cleuza Marçal registrou o momento que a água do Rio Maracujá, que corta a cidade, saiu do leito e atingiu a casa dela. “Este problema de enchentes é frequente em época de chuva na nossa região. A prefeitura precisa construir um muro de contenção para que isso se resolva”, protestou a moradora.
O G1 entrou em contato com a Prefeitura de Ouro Preto aguarda a resposta sobre a reivindicação da moradora. Quando a administração municipal se posicionar, a resposta será inserida nesta reportagem.

Colisão entre trens deixa ao menos 300 feridos.

Colisão entre trens deixa ao menos 300 feridos na África do Sul

'Um trem atingiu o outro por trás', disse o porta-voz Lillian Mokofeng.
Há 20 feridos em estado grave e o condutor do trem está em estado crítico.

Da France Presse

Ao menos 300 pessoas ficaram feridas após dois trens de passageiros colidirem nesta quinta-feira (31) em plena "hora do rush", na região de Pretória, na África do Sul, de acordo com um porta-voz da Administração Ferroviária do país.

Socorristas trabalham no local de um acidente de trem perto da estação em Attridgeville (Foto: AFP PHOTO / Stringer) 
Socorristas trabalham no local do acidente de trem em Attridgeville 
(Foto: AFP PHOTO / Stringer)
 
 
A colisão ocorreu pouco depois das 7h (3h de Brasília) quando o trem que fazia sua entrada na estação se chocou, por razões ainda desconhecidas, por trás de um trem que estava parado. Os dois trens estavam se dirigindo para Pretória. A colisão ocorreu perto da estação de Atteridgeville. Não há informações sobre a causa do acidente.
“Dois trens colidiram nesta manhã”, disse o porta-voz Lillian Mokofeng, ao canal “ENCA”. Médicos afirmaram que mais de 300 pessoas foram tratadas por lesões de diversos graus de gravidade. “Não houve uma colisão frontal, mas um trem atingiu o outro por trás, na mesma rota”, disse o porta-voz, acrescentando que "até o momento não houve perda de vida”.
"Há 20 feridos em estado grave, um deles em estado crítico, o condutor do segundo trem", indicou um responsável pelos serviços de urgência, Johan Pieterse, contactado por telefone pela AFP. "A maioria das vítimas são adultos, mas havia muitas crianças. Contamos ao menos 50 crianças entre os feridos", disse.
"Os dois trens estavam cheios de pessoas que iam ao trabalho e havia crianças que iam à escola. A maioria das crianças foi transferida ao hospital para ficar em observação", explicou Pieterse à AFP.
Pretória e Joanesburgo ficam cerca de 60 km dedistância e são unidas por uma rede ferroviária com trens suburbanos defasada e repleta de passageiros nos horários de tráfego mais intenso.

Equipes de emergência no atendimento de uma colisão entre dois trens de passageiros perto de Pretória (Foto: AP Photo) 
Equipes de emergência no atendimento de uma colisão entre dois trens de passageiros perto de Pretória (Foto: AP Photo)

Ativistas protestam por mortes de prostitutas.

Ativistas do Femen protestam em SP contra assassinatos de prostitutas

Protesto foi realizado no bairro da Liberdade, região central de SP.
Na terça-feira (29), homem foi preso por cinco mortes na Zona Leste.

Do G1 

Ativistas do grupo feminista Femen Brasil protestam no bairro da Liberdade, no centro da capital, nesta quinta-feira (31), contra os assassinatos em série ocorridos na zona leste de São Paulo. Eduardo Sebastião do Patrocínio, de 42 anos, foi detido no último dia 24, sob suspeita de ter matado pelo menos cinco mulheres. A polícia investiga um sexto caso. (Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo) 
Integrantes do Femen levaram cartazes contra morte de prostitutas na Zona Leste de São Paulo. (Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
 
 
Ativistas do grupo Femen Brasil protestaram no bairro da Liberdade, na região centro da capital paulista, nesta quinta-feira (31), contra os assassinatos ocorridos na zona leste de São Paulo.

A polícia prendeu, na terça-feira (29), Eduardo Sebastião do Patrocínio, de 42 anos, que confessou ter assassinado cinco mulheres que ele afirmou serem garotas de programa em São Paulo. Segundo o preso, os crimes foram cometidos "por raiva" de não ter conseguido manter relações sexuais.

Em um vídeo divulgado pela polícia, Eduardo confessa que cometeu os assassinatos entre 2010 e janeiro deste ano. A polícia chegou ao assassino investigando o caso de Senira Leite de Oliveira, de 25 anos. O corpo dela foi encontrado no começo do mês, dentro de uma mala, no Itaim Paulista, na Zona Leste.

Protesto com cartazes

Quatro ativistas participaram do protesto nesta manhã. Até por volta das 14h30, a Polícia Militar não tinha informações sobre incidentes. As mulheres do grupo pintaram os corpos e levaram cartazes com referência aos crimes.
Em um dos cartazes estava escrito: "se você broxar, não tente nos matar". De acordo com as investigações, o suspeito dos assassinatos alegou que esganou as mulheres após consumir droga e não conseguir ter ereção para relações com as vítimas.
Cartazes das ativistas do Femen faziam alusão à declarações do homem preso pelos crimes na Zona Leste (Foto: Ale Vianna/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo) 
Cartazes das ativistas do Femen faziam alusão à declarações do homem preso pelos crimes na Zona Leste (Foto: Ale Vianna/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)

Mulheres são presas com 'fraldas' de cocaína em NY.

Dupla é presa em NY com cocaína escondida em 'fraldas'

Agentes do aeroporto foram alertados por cães farejadores de drogas.
Suspeitas retornavam a Nova York de viagem à República Dominicana.

Do G1

Duas mulheres foram presas no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York (EUA), com seis quilos e meio de cocaína escondidos em "fraldas" sob suas calças. As duas suspeitas retornavam a Nova York de uma viagem à República Dominicana.

Mulheres escondiam cocaína em 'fraldas' (Foto: Divulgação) 
Mulheres escondiam cocaína em 'fraldas' (Foto: Divulgação)


Priscilla Pena e Michelle Blassingale foram detidas depois que os agentes foram alertados por cães farejadores de drogas.
Ao inspecionarem as bagagens, as autoridades não encontraram nada. Mas, ao revistarem a dupla, os agentes descobriram a droga escondida em algo que lembrava "fraldas".

Suspeitas retornavam a Nova York de uma viagem à República Dominicana (Foto: Divulgação) 
Suspeitas retornavam a Nova York de uma viagem à República Dominicana 
(Foto: Divulgação)

Empresa exibe ursinho de pelúcia que custa quase R$ 60 mil.

Empresa exibe ursinho de pelúcia que custa quase R$ 60 mil

Ursinho de 1,37 metro vem com anel de diamantes.
Brinquedo caríssimo foi feito pela 'Vermont Teddy Bear'.

Do G1

A empresa "Vermont Teddy Bear" divulgou imagens de um ursinho de pelúcia que custa US$ 30 mil (R$ 59,6 mil). O ursinho de 1,37 metro tem o valor elevado, pois vem com um anel de diamantes de 5.9 quilates feito por uma joalheria de Burlington.

Modelo exibe o ursinho de pelúcia de quase R$ 60 mil (Foto: Vermont Teddy Bear/AP) 
Modelo exibe o ursinho de pelúcia de quase R$ 60 mil (Foto: Vermont Teddy Bear/AP)

Banheiros públicos para cães são construídos em cidade na China.

Banheiros públicos para cães são construídos em cidade na China

Distrito de Luohu começou instalação para melhorar limpeza das ruas.
Região quer instalar mais de mil toaletes caninos até o fim do ano.

Do G1

Espaço de 1m² é destinado para cães fazerem suas necessidades (Foto: Divulgação)Espaço de 1m² é destinado para cães fazerem suas necessidades (Foto: Divulgação)
 
Representantes do distrito de Luohu, na China, realizaram um encontro para conscientizar os donos a respeito da limpeza da cidade e, na reunião, os líderes comunitários declararam que irão iniciar a construção de banheiros públicos para cachorros, de acordo com o jornal “Shenzhen Special Zone Daily”.

O distrito já instalou 30 banheiros de 1 metro quadrado, nos quais os animais podem fazer suas necessidades. Os representantes afirmaram também que outros 80 já foram finalizados, antes mesmo da lei que deve regulamentar essas obras ser aprovada.
Luohu pretende instalar mais de mil toaletes caninos até o fim do ano, e dividiu opiniões nas redes sociais chinesas. Enquanto algumas pessoas escreveram na rede social “Weibo” que acham um absurdo o dinheiro público ser usado nesse tipo de coisa, outros afirmam que seria uma boa solução para a grande quantidade de fezes de animais encontradas nas calçadas.

Tiroteio em escritório no Arizona deixa um morto.

Tiroteio em escritório no Arizona deixa um morto e feridos

Segundo a polícia e a imprensa local, atirador conseguiu fugir.
Incidente teria ocorrido em companhia de hipotecas em Phoenix.

Da France Presse

Uma pessoa morreu e outras quatro ficaram feridas nesta quarta-feira (30) em um tiroteio em um prédio comercial em Phoenix, no Arizona, sudoeste dos Estados Unidos. As informações iniciais apontavam apenas três feridos no incidente.
O agressor fugiu antes da chegada da polícia, informaram autoridades e a imprensa local.
A polícia identificou o suspeito como um homem de 70 anos que não parecia ter atacado ao acaso, segundo informou um porta-voz da polícia.

Policial da SWAT no local do tiroteio desta quarta-feira (30) em Phoenix, no estado americano do Arizona (Foto: AP) 
Policial da SWAT no local do tiroteio desta quarta-feira (30) em Phoenix, 
no estado americano do Arizona (Foto: AP)
 
 
De acordo com as redes de televisão locais 12 News e Fox 10, o suspeito é Arthur Douglas Harmon.
"Neste momento, não acreditamos que esteja na área", disse a jornalistas o sargento Tommy Thompson, da polícia de Phoenix. "Isto não parece ser um incidente acidental".

Um dos feridos era o advogado Mark Hummels, que estava representando um cliente em uma mediação quando foi atingido com um tiro, informou a FoxNews.
O incidente ocorre no momento em que a ex-congressista do Arizona Gabrielle Giffords, vítima de um tiroteio, fez um apelo ao Congresso, em Washington, para que os legisladores "ajam" para reduzir a epidemia de violência com armas de fogo nos Estados Unidos.
Giffords foi atingida com um tiro na cabeça em janeiro de 2011 durante um ataque em Tucson, Arizona, no qual morreram seis pessoas -incluindo um juiz federal e uma menina de nove anos- e 14 ficaram feridas.
O debate sobre o endurecimento das leis que regulam o uso e a venda de armas de fogo voltou com força renovada após a tragédia na escola de Newtown (Connecticut), onde em dezembro passado 26 pessoas foram mortas -20 delas crianças- em outro tiroteio.

Estudante morre ao cair de 13º andar de prédio em SP.

Polícia investiga morte de jovem que caiu do 13º andar de prédio em SP

Rapaz estava numa festa universitária momentos antes de morrer.
Estudante cursava o 3º ano de psicologia na Universidade Mackenzie.

Do G1

A polícia investiga a morte de um jovem que caiu do 13º andar do prédio onde morava no Centro de São Paulo, na noite desta quarta-feira (30).
De acordo com amigos da vítima, o jovem estava numa festa universitária com cerca de 2 mil pessoas momentos antes de morrer. O estudante cursava o 3º ano de psicologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie.
A síndica do edifício disse aos policias que cruzou com o estudante nos corredores do prédio, e que ele corria sem roupas no local. Os amigos que moravam com o universitário e a síndica foram levados à delegacia para prestar depoimentos.
O caso foi registrado no 78º Distrito Policial, nos Jardins.

Torcedores do Grêmio caem da arquibancada em 'avalanche'.

Grade da Arena cede em avalanche e deixa torcedores do Grêmio feridos

Tricolores se machucam ao comemorar gol de Elano contra a LDU,
pela Taça Libertadores, mas não houve nenhum gravemente ferido

Por GLOBOESPORTE.COM  

A explosão da torcida do Grêmio aos 16 minutos do segundo tempo causou um grande incidente na Arena. Quando Elano abriu o placar contra a LDU, na noite desta quarta-feira, pela Libertadores, gremistas localizados atrás do gol guardado por Marcelo Grohe fizeram a tradicional “avalanche” no setor destinado à Geral. No entanto, a grade de proteção cedeu, e alguns torcedores caíram no fosso que separa os fãs do gramado. Em razão do incidente, a partida ficou seis minutos paralisada. Nos pênaltis, o Tricolor gaúcho superou os equatorianos e avançou à fase de grupos do torneio sul-americano.

Galeria torcida Grêmio queda avalanche (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)

Ao menos oito torcedores receberam rápido atendimento médico pela equipe de pronto-socorro e pela polícia. Dos oito feridos, cinco foram levados ao Hospital Cristo Redentor e mais dois ao Hospital de Pronto-Socorro de Porto Alegre. Todos tinham ferimentos leves, passam bem e devem ser liberados até o início da manhã desta quinta-feira. O outro ferido, que apenas mancava, acabou voltando às arquibancadas para assistir à partida.

Após a retirada dos feridos, a polícia perfilou homens em frente à Geral. O Grêmio pediu aos torcedores para que evitassem nova avalanche num eventual segundo gol. No final da partida, a polícia inspecionou a região.
Torcida do Grêmio cai na comemoração do gol na Arena (Foto: Jefferson Bernardes / AFP) 
Grade da Arena cedeu após avalanche na comemoração do gol de Elano. 
(Foto: Jefferson Bernardes / AFP)
Avalanche chegou a ser proibida em 2012

A comemoração da avalanche foi centro de polêmica antes mesmo da inauguração da Arena. Só foi permitida após acordo do Grêmio com a Polícia Militar do Rio Grande do Sul. A ação havia sido proibida inicialmente pela autoridade policial por questões de segurança. O duelo contra a LDU é a segunda partida do Grêmio no estádio. A avalanche foi liberada na abertura contra o Hamburgo, no dia 8 de dezembro.
O projeto inicial da Arena destinou um espaço justamente para a realização da avalanche, onde fica a torcida Geral. O espaço tem capacidade para dez mil torcedores em pé, mas também há a possibilidade da instalação de cadeiras no local, reduzindo a capacidade para cinco mil.

Mais de 20 municípios já cancelaram carnaval.

Mais de 20 municípios já cancelaram carnaval em razão de tragédia no RS

Duas cidades no Centro do estado não definiram se adiam ou não as festas.
Em São Gabriel, o carnaval foi adiado e ocorrerá de 22 a 24 de fevereiro.

Do G1

Incêndio na boate Kiss matou 235 pessoas em
Santa Maria (Foto: Tatiana Lopes/G1)
Homenagem de familiares de vítimas de incêndio em Santa Maria em frente à boate Kiss (Foto: Tatiana Lopes/G1) O incêndio na boate Kiss em Santa Maria já provocou o cancelamento das festividades de Carnaval em 22 municípios no Rio Grande do Sul até o momento. Só na Região Central, onde ocorreu a tragédia que vitimou mais de 230 pessoas na madrugada de domingo (27), prefeituras de 17 cidades já anunciaram que em 2013 o carnaval não ocorrerá.
Ainda na Região Central, duas cidades não definiram se adiam ou não as festas. Em Rosário do Sul, a definição só ocorrerá após o retorno do prefeito, que está em Brasília. O município de São Francisco de Assis também não anunciou uma definição. Em São Gabriel, as festas foram adiadas e ocorrerão entre os dias 22 e 24 de fevereiro.
Em Pelotas, no Sul do estado, a definição da corte para o Carnaval de 2013, que ocorreria na noite desta quarta-feira (30), foi adiada devido à tragédia, mas ainda não tem data definida para ocorrer. A festa de carnaval está confirmada.

Veja as cidades que já cancelaram o carnaval
- Santa Maria
- Jaguari
- Agudo
- Dona Francisca
- Faxinal do Soturno
- São João do Polêsine
- Nova Palma
- Ivorá
- Formigueiro
- Santiago
- São Martinho da Serra
- São Sepé
- Silveira Martins
- Santa Margarida do Sul
- Toropi
- Pinhal Grande
- Restinga Seca
- Cerro Largo
- Santa Bárbara do Sul
- Tupanciretã
- Pejuçara
- Cachoeira do Sul

Serial killer é preso por matar cinco prostitutas em SP.

Serial killer é preso por matar cinco prostitutas na zona leste de SP


Um serial killer foi preso na semana passada acusado de matar ao menos cinco mulheres no Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo. O auxiliar de limpeza Eduardo Sebastião do Patrocínio, 42 anos, teria confessado que matou as vítimas estranguladas após não conseguir manter relações sexuais com elas.

Segundo a polícia, apenas duas vítimas foram identificadas. Todas eram usuárias de drogas ou prostitutas que, de acordo com o DHPP (departamento de homicídios), aceitaram ir até a casa do suspeito para ter relação sexual. Ele oferecia de R$ 10 a R$ 20 pelo programa.
De acordo com o delegado do DHPP, Itagiba Franco, ao não conseguir ereção, ele ficava nervoso e estrangulava as vítimas. Para a polícia, ele disse que tinha a disfunção sexual por ser usuário de crack. 


ETIQUETA
 
A polícia chegou até o suspeito após localizar, em 12 de janeiro, uma etiqueta de uma companhia aérea na mala usada por Patrocínio para esconder o corpo de uma das vítimas.
Por meio da etiqueta a polícia chegou até a dona da mala, que vive em um condomínio da Barra Funda (zona oeste de SP).
"Ela nos disse que havia jogado a mala no lixo do condomínio e passamos a rastrear os funcionários do prédio. Identificamos ele pois morava perto do local onde os corpos foram achados", explica Franco. Os corpos das vítimas eram sempre deixados nas redondezas da casa dele, no Itaim Paulista.

O serial killer Eduardo Sebastião do Patrocínio foi preso em SP.
O serial killer Eduardo Sebastião do Patrocínio foi preso na zona leste de SP Segundo ele, Patrocínio admitiu primeiro ter matado Senira Leite de Oliveira, que foi achada na mala em janeiro. Em seguida, ele confessou a morte de Naiara Ribeiro de Sá, morta em novembro do ano passado. Naiara também foi achada em uma mala. Nenhuma das vítimas foi esquartejada.
As outras três vítimas foram mortas em dezembro de 2010, maio e julho do ano passado. As primeiras vítimas foram jogadas na rua pelo suspeito durante a madrugada, segundo a polícia.
Para a polícia, Patrocínio deve ter cometido outros crimes. "Estamos fazendo um levantamento das mortes ocorridas na região pois é difícil acreditar que de 2010 a 2012 ele não tenha matado ninguém", acredita Franco.
A polícia fez buscas no quintal da casa do suspeito pois havia terra remexida no local. Segundo o delegado, o local foi vistoriado e nenhum corpo foi encontrado enterrado lá.
"Tiramos de circulação um indivíduo perigoso que iria continuar a matar se não fosse preso", afirma o delegado. Patrocínio tinha passagem na polícia por uma tentativa de furto ocorrida em 2004. O suspeito teve a prisão temporária decretada e segue preso no 77º DP (Santa Cecília).
O serial killer, segundo a polícia, não levantava qualquer suspeita pois é uma pessoa tranquila e que fala bem. "Apesar de falar que é usuário de drogas, ele não aparenta ser um pois é educado, sabe se comunicar com clareza", diz Franco.
A polícia diz que ele foi preso na quinta-feira passada (24) dentro de casa e que não resistiu à prisão. Para o delegado, ele tinha interesse em confessar os crimes e chegou a dar pistas para a família que havia feito algo errado. Ao cometer o primeiro crime, em 2010, ele chegou a ligar para a PM para avisar que um corpo estava na rua Monte Camberela.

Substância cancerígena é detectada em análise de cinco marcas de cachaças.


Substância cancerígena é detectada em análise de cinco marcas de cachaças

Do UOL


Eduardo Knapp/Folha Imagem
No Brasil, o valor aceitável de carbamato de etila é de até 150 microgramas por litro (µg/l), mas cinco marcas apresentaram valor superior desse composto cancerígenoNo Brasil, o valor aceitável de carbamato de etila é de até 150 microgramas por litro (µg/l), mas cinco marcas apresentaram valor superior desse composto cancerígeno.
Metade das cachaças e aguardentes de dez marcas líderes testadas pela Proteste Associação de Consumidores contém uma substância nociva à saúde acima dos níveis aceitáveis.
No Brasil, o valor aceitável de carbamato de etila é de até 150 microgramas por litro (µg/l), mas cinco marcas apresentaram entre 165µg/l e 755µg/l desse composto químico classificado como possível agente causador de câncer pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (Iarc), da Organização Mundial da Saúde (OMS).
De acordo com os resultados das análises, a cachaça 7 Campos de Piracicaba apresentava 755 microgramas do carbamato de etila por litro e a Pedra 90 - 548 µg/l. A Ypióca Prata (298 µg/l ); Pitú (255 µg/l) e Salinas (165 µg/l).
A Sagatiba foi a que apresentou o menor índice da substância: menos de 50 µg/l. Além desta, foram avaliadas e aprovadas as marcas São Francisco, Seleta, Pirassununga 51 e Velho Barreiro.
De acordo com Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Proteste, o problema ocorre porque o Ministério da Agricultura (Mapa) tem prorrogado o prazo para as empresas se adequarem às normas que foram estabelecidas em 2005. "Enquanto isso, agrava-se o risco à saúde", reclama Dolci, que pede vigência imediata da instrução normativa 13, que determina teor máximo de 150 μg/L de carbamato de etila.


Lote anterior à adequação

De acordo com a Ypióca Bebidas, o lote utilizado na amostra da Proteste é anterior à aquisação da empresa pela Diageo, em agosto de 2012. Segundo a marca, desde então a Ypióca Prata tem teor de carbamato de etila abaixo do índice definido por lei, de 65 µg/l.
A empresa afirmou que se antecipou e já adotou as medidas necessárias para atender à legislação que entrará em vigor em 2014.


Conclusão precipitada

A Industria de Bebidas Paris acredita que a conclusão da análise da Proteste é precipitada, visto que "quando se fala do carbamato de etila podemos afirmar que até este momento não existe nem padrão oficial ou metodologia oficial para análise deste componente".
O comunicado da empresa, fabricante da aguardente Pedra 90, declara que aguarda definições da comunidade europeia, que desenvolve amplos estudos há mais de 4 anos sobre o assunto.


Problema identificado

Segundo o Engarrafamento Pitú, a amostra avaliada pela revista Proteste teve como origem a unidade de São Paulo, que é responsável por apenas 2,7% da produção total da cachaça Pitú, ou seja, "o problema já foi identificado e resolvido desde o ano passado", pois a empresa reconhece que é de sua alçada realizar análise técnica de cada lote fornecido.
No comunicado, a empresa afirma, ainda, que "apesar da inexistência no Brasil de uma obrigação normativa para obediência ao nível máximo de carbamato de etila em bebidas alcoólicas, a Pitú orgulha-se de ter alcançado limites inferiores a 150μg/L em 97,3% de sua produção".


Falta comprovação da análise

Thiago Medrado, responsável comercial pelo grupo Salinas, produtor da cachaça Salinas, não sabe qual o lote utilizado na análise feita pela Proteste. "Estamos pedindo a comprovação da análise, pois esse tipo de teste só pode ser feito por uma consultoria ou pelo Ministério da Agricultura, e não foi feito dessa maneira", assegura.
Medrado afirma ainda que todas as cachaças do grupo estão com menos de 150 microgramas por litro de carbamato de etila, ainda que a normativa não esteja em vigor. "Desde 2010 nossos produtos já tem essa substância abaixo desse limite permitido", revela.

Ao 'emprestar' nome, mãe e irmã de sócio podem ser responsabilizadas por tragédia no RS.


Ao 'emprestar' nome, mãe e irmã de sócio podem ser responsabilizadas por tragédia no RS, diz delegado

Thiago Varella
Do UOL,


O delegado que chefia o inquérito que apura as causas do incêndio em Santa Maria (RS), Marcelo Arigony, disse em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (30) que a mãe e a irmã de Elissandro Spohr, conhecido como Kiko, sócio da boate Kiss, também podem ser responsabilizadas pela tragédia, já que, no papel, ambas também são sócias do local. "A mãe e a irmã de Kiko são sócias no papel, o Kiko e o Mauro são sócios, de fato, mas elas podem ser responsabilizadas. Elas 'emprestaram' o nome", disse. Ambas foram ouvidas pela polícia hoje.
O advogado Jader Marques, que representa Spohr, disse ao UOL que possivelmente representará também a mãe e a irmã de seu cliente, mas que aguarda a oficialização da acusação para avaliar a situação. "Não é só porque elas são sócias, que são responsáveis. Não é assim que o Código Penal funciona", adianta. 
Nesta quarta, aconteceu também uma breve reconstituição do incêndio --que matou 235 pessoas na madrugada do último domingo (27)-- com cinco testemunhas, entre funcionários e frequentadores da casa que estavam lá no momento do fogo. "Nessa reconstituição, eles mostraram o local onde começou o fogo no sinalizador. A fumaça se espalhou de 40 segundos a 1 minuto e, por causa disso, não dava para enxergar mais nada, e por isso as pessoas devem ter ido para o banheiro, porque era um dos poucos lugares que tinha luz visível", contou o delegado Sandro Luís Meinerz.
Segundo ele, as testemunhas apontaram que o provável ponto do início do incêndio foi em cima do palco, por causa do sinalizador que estava na mão do vocalista da banda Gurizada Fandangueira.
Arigony salientou que a boate Kiss foi lacrada hoje e uma perícia estrutural do Crea-RS (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Rio Grande do Sul) está marcada para esta quinta-feira (31). Nesta quarta, mais de mil páginas de documentos foram encaminhadas à Polícia Civil pelos bombeiros.
Sobre os seguranças da boate não terem permitido a saída das pessoas do local sem pagar, o delegado Arigony disse que, do lado de fora, os seguranças não viam o que estavam acontecendo lá dentro e não tinham como saber.

Prisões

A polícia está tentando a prorrogação das prisões temporárias, já que os delegados acreditam que os sócios podem influenciar os funcionários. Os dois sócios da boate --Kiko sob custódia policial em um hospital de Cruz Alta (RS)-- e dois integrantes da banda estão presos desde segunda-feira (28).
Segundo informações do delegado Arigony, "se existir dolo eventual, a prisão temporária pode durar até 30 dias". "Estamos lutando pela prorrogação das prisões temporárias das quatro pessoas presas. Todo inquérito leva 30 dias, até uma briga de vizinhos. Este aqui recém começou, ainda precisamos analisar toda a documentação. Precisamos respirar", disse.

Lado emocional

Arigony afirmou ainda estar também emocionalmente envolvido com a tragédia. "Por trás do delegado, existe o homem. Perdi uma prima no incêndio e alguns alunos da faculdade de direito onde leciono". Ele contou que na manhã desta quarta, visitou um aluno que está internado respirando com ajuda de aparelhos.

Há 80 anos, Hitler chegou ao poder. O resto é horror.

Há exatos 80 anos, ele chegou ao poder. Em nome da reparação e da igualdade, exterminou milhões de vidas. E a marcha do terror se fez no silêncio cúmplice


Há exatos 80 anos, Adolf Hitler se tornava o chanceler da Alemanha. O resto é horror, perpetrado, em boa parte, sob o silêncio cúmplice do povo alemão e das demais nações.
Antes que se tornasse um homicida em massa, ele já havia atentado contra a ordem democrática, mas o regime o anistiou. Deram a Hitler em nome dos valores democráticos o que ele jamais concederia a seus adversários em nome dos valores nazistas.
Antes que se tornasse um homicida em massa, ele fundiu a chancelaria com a Presidência da República. E se fez silêncio.
Antes que se tornasse um homicida em massa, ele anexou a Áustria e a Renânia. E se fez silêncio.
Antes que se tornasse um homicida em massa, ele já havia ordenado, em 1933, a conversão de uma antiga fábrica de pólvora, em Dachau, num campo de concentração. E se fez silêncio.
Antes que se tornasse um homicida em massa, a França e a Inglaterra aceitaram que anexasse a região dos Sudetos, na Tchecoslováquia. Assinaram com ele um “acordo de paz”. E se fez silêncio. No ano seguinte, ele entrou em Praga e começou a exigir parte da Polônia. Depois vieram Noruega, Dinamarca, Holanda, França… É que haviam feito um excesso de silêncios.
– Silêncio quando, em 1º de abril de 1933, com dois meses de poder, os nazistas organizaram um boicote às lojas de judeus.
– Silêncio quando, no dia 7 de abril deste mesmo ano, os judeus foram proibidos de trabalhar para o governo alemão. Outros decretos se seguiram — foram 400 entre 1933 e 1939.
– Silêncio quando, neste mesmo abril, criam-se cotas nas universidades para alunos não alemães.
– Silêncio quando, em 1934, os atores judeus foram proibidos de atuar no teatro e no cinema.
– Silêncio quando, em 1935, os judeus perdem a cidadania alemã e se estabelecem laços de parentesco para definir essa condição.
– Silêncio quando, neste mesmo ano, tem início a transferência forçada de empresas de judeus para alemães, com preços fixados pelo governo.
– Silêncio quando, entre 1937 e 1938, os médicos judeus foram proibidos de tratar pacientes não judeus, e os advogados, impedidos de trabalhar.
– Silêncio quando os passaportes de judeus passaram a exibir um visível “j” vermelho: para que pudessem sair da Alemanha, mas não voltar.
  – Silêncio quando homens que não tinham um prenome de origem judaica foram obrigados a adotar o nome “Israel”, e as mulheres, “Sara”.
Os milhões de mortos do nazismo, muito especialmente os seis milhões de judeus, morreram foi de… SILÊNCIO. Morreram porque os que defendiam a ordem democrática e os direitos fundamentais do homem mostraram-se incapazes de denunciar com a devida presteza o regime de horror que estava em curso.


Nos nossos dias

É pouco provável que aquelas barbaridades se repitam. Mas não se enganem. Oitenta anos depois, a democracia ainda é alvo de especulações as mais destrambelhadas. Cometei aqui a tese delinquente de certa senhora, estudiosa do Islã e aboletada na Universidade Harvard, segundo quem os islâmicos estão dando à luz uma nova democracia, que ela classifica de “iliberal”. Pois é… Em 1938, um ano antes do início da Segunda Guerra, cogitou-se o nome de Hitler para o Nobel da Paz. As leis raciais contra os judeus já estavam em vigência…
Aquela tal senhora — Jocelyne Cesari — escreve, como quem diz “Bom dia!”, que essa forma particular de democracia não implica necessariamente o fim da discriminação religiosa ou de gênero. Dona Jocelyne acha possível chamar de “democrático” um regime que segregue as pessoas por sua religião e gênero…
Um “intelectual” como Salavoj Zizek dedica-se a especular sobre as virtudes do moderno terrorismo, conquista admiradores mundo afora, inclusive no Brasil, e passa a ser uma referência do pensamento de esquerda. Reitero: ele não está a falar na tal “redenção dos oprimidos”. Ele empresta valor afirmativo a ações terroristas.
Mundo afora, direitos individuais são solapados pelo Estado — em nome da igualdade ou da reparação —, e a criação de leis que discriminam homens segundo a cor de sua pele ou sua origem é vista como um avanço.


Programa

Não custa lembrar aqui algumas “exigências” do programa que os nazistas tinham para a Alemanha, que certamente deixam encantados alguns dos nossos esquerdistas ainda hoje — especialmente aqueles que defendem, como é mesmo?, o controle social da mídia. Eis aqui parte do que eles queriam para a Alemanha:
(…)
11. A supressão dos rendimentos a que não corresponda trabalho ou esforço, o fim da escravidão do juro;
12. Levando-se em conta os imensos sacrifícios em bens e em sangue derramado que toda guerra exige do povo, o enriquecimento pessoal graças à guerra deve ser qualificado de crime contra o povo. Exigimos, portanto, a recuperação total de todos os lucros de guerra;
13. Exigimos a nacionalização de todas as empresas (já) estabelecidas como sociedades (trustes);
14. Exigimos participação nos lucros das grandes empresas;
15. Exigimos que se ampliem generosamente as aposentadorias;
16. Exigimos a constituição e a manutenção de uma classe média sadia, a estatização imediata das grandes lojas, e o seu aluguel a preços baixos a pequenos comerciantes, cadastramento sistemático de todos os pequenos comerciantes para atender às encomendas do Estado, dos Länder e das comunas;
17. Exigimos uma reforma agrária apropriada às nossas necessidades nacionais, a elaboração de uma lei sobre a expropriação da terra sem indenização por motivo de utilidade pública, a supressão da renda fundiária e a proibição de qualquer especulação imobiliária;
18. Exigimos uma luta impiedosa contra aqueles cujas atividades prejudicam o interesse geral. Os infames criminosos contra o povo, agiotas, traficantes etc. devem ser punidos com pena de morte, sem consideração de credo ou raça;
19. Exigimos que se substitua o direito romano, que serve à ordem materialista, por um direito alemão;
20. Com o fito de permitir a todo alemão capaz e trabalhador alcançar uma instrução de alto nível e chegar assim ao desempenho de funções executivas, deve o Estado empreender uma reorganização radical de todo o nosso sistema de educação popular. Os programas de todos os estabelecimentos de ensino devem ser adaptados às exigências da vida prática. A assimilação dos conhecimentos de instrução cívica deve ser feita na escola desde o despertar da inteligência.  Exigimos a educação, custeada pelo Estado, dos filhos – com destacados dotes intelectuais – de pais pobres, sem se levar em conta a posição ou a profissão desses pais;
21. O Estado deve tomar a seu cargo o melhoramento da saúde pública mediante a proteção da mãe e da criança, a proibição do trabalho infantil, uma política de educação física que compreenda a instituição legal da ginástica e do esporte obrigatórios, e o máximo auxílio possível às associações especializadas na educação física dos jovens;
22. Exigimos a abolição do exército de mercenários e a formação de um exército popular;
23. Exigimos que se lute pela lei contra a mentira política deliberada e a sua divulgação através da imprensa. Para que se torne possível a constituição de uma imprensa alemã, exigimos:
a) que todos os redatores e colaboradores de jornais editados em língua alemã sejam obrigatoriamente membros do povo (Volksgenossen);
b) que os jornais não-alemães sejam submetidos à autorização expressa do Estado para poderem circular. Que eles não possam ser impressos em língua alemã;
c) que toda participação financeira e toda influência de não-alemães sobre os jornais alemães sejam proibidas por lei, e exigimos que se adote como sanção para  toda e qualquer infração o fechamento da empresa jornalística e a expulsão imediata dos não-alemães envolvidos para fora do Reich.
Os jornais que colidirem com o interesse geral devem ser interditados. Exigimos que a lei combata as tendências artísticas e literárias que exerçam influência debilitante sobre a vida do nosso povo, e o fechamento dos estabelecimentos que se oponham às exigências acima.
(…)


Começando a encerrar

Não, senhores! Qualquer semelhança com um programa de esquerda — e me digam quais esquerdistas não endossariam ainda hoje o que vai acima — não é mera coincidência. O fascismo, também na sua vertente nazista, sempre foi de esquerda nos seus fundamentos mais gerais. Erigiu, sim, uma concepção de poder e de organização de estado diferente daquelas estabelecidas pela Internacional Comunista e repudiava o entendimento que tinha esta do “internacionalismo”. Mas o ódio ao liberalismo econômico, à propriedade privada e às liberdades individuais era o mesmo.
Essa cultura da “engenharia social”, que cassa direitos individuais em nome de um estado reparador, ainda está muito presente no mundo. Como se percebe, ela se estabelece oferecendo o paraíso na terra, um verdadeiro reino de justiça e igualdade. Deu no que deu.
Neste ponto, alguém poderia objetar: “O Reinaldo agora acha que a luta por justiça resulta em fascismo…”. Não! O Reinaldo não acha isso. Pensa, isto sim, que as tentações totalitárias manipulam o discurso da igualdade para criar um ente de razão, estado ou partido, que busque substituir a sociedade.
E não se enganem: oitenta anos é quase nada na história humana. Não faz tanto tempo assim. Em 1933, a humanidade já dispunha de boa parte da literatura que vale a pena, de boa parte do pensamento que vale a pena, de boa parte até mesmo do conhecimento científico que ainda hoje serve de referência.
No entanto, o mundo viveu sob o signo da besta.
Por Reinaldo Azevedo

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Grupo limpa espelho d'água do Congresso em protesto contra Renan.

Grupo limpa espelho d'água do Congresso em protesto contra Renan

Ato questionou candidatura de Renan Calheiros à presidência do Senado.
Senador foi denunciado pela Procuradoria por suposto uso de notas frias.

Felipe Néri Do G1

Manifestantes fizeram uma limpeza na mureta do espelho d'água do Congresso Nacional, em Brasília, na tarde desta quarta-feira (30). Eles protestaram contra a candidatura do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) à presidência do Senado. Renan foi denunciado na semana passada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pelo suposto uso de notas fiscais frias, mas nega irregularidades.

Manifestantes fizeram uma limpeza na mureta do espelho d'água do Congresso Nacional, em Brasília, na tarde desta quarta-feira (30). Eles protestaram contra a candidatura do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) à presidência do Senado. (Foto: Pedro Ladeira/AFP) 
Manifestantes fizeram uma limpeza na mureta do espelho d'água do Congresso Nacional, em Brasília, na tarde desta quarta-feira (30). Eles protestaram contra a candidatura do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) à presidência do Senado. (Foto: Pedro Ladeira/AFP)
 
Cerca de 20 pessoas levaram baldes, vassouras e sabão para limpar a rampa do prédio, mas foram barradas pela Polícia do Senado. De acordo com a assessoria de imprensa do Senado, a entrada dos manifestantes foi barrada com base em norma que autoriza o impedimento de acesso ao prédio para assegurar a manutenção da ordem.

Grupo protesta em frente ao Congresso contra candidatura de Renan Calheiros à presidência do Senado (Foto: Felipe Néri / G1) 
Grupo protesta em frente ao Congresso contra candidatura de Renan Calheiros à
 presidência do Senado (Foto: Felipe Néri / G1)
 
 
A manifestação foi organizada pela internet por duas entidades do Rio de Janeiro e uma de Brasília. De acordo com o presidente da organização Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, um documento que questiona uma possível vitória de Calheiros para a presidência do Senado contou com o apoio de 100 mil internautas.
"Nós esperamos que os senadores não tomem a decisão de conduzir Renan Calheiros à presidência. [...] Queremos um presidente ficha limpa", disse Costa. Mais cedo, os manifestantes haviam fincado vassouras verdes e amarelas no gramado da Esplanada dos Ministérios.

Vassouras fincadas em frente ao Congresso Nacional em protesto à candidatura de Renan Calheiros para a presidência do Senado (Foto: Felipe Néri / G1) 
Vassouras montam uma cruz em frente ao Congresso Nacional em protesto à candidatura de Renan Calheiros para a presidência do Senado (Foto: Felipe Néri / G1)
Após a denúncia da Procuradoria, o Supremo terá de decidir se aceita ou não a acusação. Se aceitar, Renan vai virar réu em processo criminal.
O senador é investigado em inquérito no STF pelo suposto uso de notas fiscais frias para justificar, em 2007, que tinha renda para pagar a pensão de uma filha.
Renan Calheiros apresentou as notas, referentes a suposta venda de bois, para se defender da suspeita de que a pensão era paga por um lobista de uma empreiteira. O escândalo levou à renúncia do peemedebista do comando do Senado em 2007.

Manifestantes limpam beira do espelho d´água após serem barrados de subir na rampa pela Polícia do Senado (Foto: Felipe Néri / G1) 
Manifestantes limpam beira do espelho d´água após serem barrados de subir na rampa pela Polícia do Senado (Foto: Felipe Néri / G1)

Agência francesa suspenderá vendas do anticoncepcional Diane 35.

Agência francesa suspenderá vendas do anticoncepcional Diane 35

Medida deve ocorrer em três meses, após quatro mulheres terem morrido.
Anvisa diz que está acompanhando o caso para avaliar futuras medidas.

Do G1

A Agência de Segurança Nacional de Medicamento e Produtos de Saúde (ANSM) da França anunciou nesta quarta-feira (30) que vai suspender no país a autorização para comercializar a pílula anticoncepcional Diane 35 e seus genéricos.
O contraceptivo do laboratório Bayer é usado normalmente para tratamento contra acne e foi responsável pela morte de quatro pessoas por trombose (formação de coágulos sanguíneos) nos últimos 25 anos.

Diane (Foto: Regis Duvignau/Reuters) 
Diane 35 é usado em vários países como contraceptivo e tratamento de acne 
(Foto: Regis Duvignau/Reuters)
 
 
O "procedimento de suspensão da autorização de comercialização" será efetivo no prazo de três meses, informou o diretor-geral da ANSM, Dominique Maraninchi, que recomenda aos pacientes não interromper bruscamente o tratamento nesse período.
O jornal francês "Le Figaro" apontou sete mortes relacionadas ao remédio, e a ANSM informou que, em dois dos três casos mencionados, a morte foi consequência de "doenças subjacentes" das pacientes.


No Brasil

Aqui no país, onde o Diane 35 também é vendido, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que está acompanhando o caso para avaliar quais medidas devem ser tomadas.
Até o momento, o sistema de notificação da Anvisa não recebeu relatos de profissionais de saúde sobre o problema. No Brasil, a bula do medicamento já traz alertas referentes ao risco de trombose arterial ou venosa por conta do uso desse anticoncepcional.
Em nota, a Bayer disse que está ciente do processo iniciado pela ANSM e que sempre colaborou de perto com as autoridades de saúde para trocar informações a pílula.
"A empresa não tem conhecimento de qualquer nova evidência científica que leve a uma mudança na avaliação positiva do risco-benefício do Diane-35. A Bayer vai colaborar com a ANSM para responder quaisquer questões que a autoridade francesa possa ter", destaca o texto.