quarta-feira, 30 de maio de 2012


Unha postiça deve ser bem colocada para evitar a proliferação de micoses

Programa ensinou também a cortar unha reta para prevenir encravamentos.
Mariana Ferrão contou como foi o início da viagem pela selva amazônica.

Do G1, em São Paulo



Quem tem unha encravada uma vez dificilmente vê o problema parar por aí. O encravamento costuma ser recorrente, porque envolve uma predisposição genética e exige cuidados principalmente na hora de cortar as unhas.
Segundo a dermatologista Márcia Purceli e a manicure Mírian Noronha, alguns formatos são propícios para encravar. O de “telha”, por exemplo, pode ser aplainado por um podólogo para facilitar o corte.
Unhas problemas (Foto: Arte/G1)


Quando a unha encravada se torna crônica, é indicado um processo de reeducação ungueal definitivo, que remove um pedaço da lateral da matriz (entre 8% a 10%), deixando a unha sem possibilidade de encravar novamente.
Se a matriz da unha sofrer algum trauma, pode nascer torta para sempre. E é a queratina, um tipo de proteína, que fortalece essa parte do corpo, assim como ocorre com os cabelos.

Unhas postiças
As unhas postiças viraram febre na novela “Avenida Brasil” e podem ser usadas como um recurso para mulheres que gostam de unhas compridas, mas não conseguem deixá-las crescer porque estão fracas e quebram ou porque têm o mau hábito de roer.
Esses modelos também são recomendados para quem quer uma maior durabilidade do esmalte ou para quem não tem tempo de manter as unhas sempre bonitas.
Caso a aplicação seja eventual, apenas para uma noite, opte pelos adesivos, que são menos agressivos. Mas preste atenção: eles não têm a mesma eficiência da cola, que deve ser específica para isso.


Existem vários tipos de unhas postiças: plástico ou acrílico, gel e porcelana. As primeiras custam de R$ 10 a R$ 30, as de gel saem por R$ 170 a R$ 350 e as de porcelana têm um preço médio de R$ 150 a R$ 200.
A unha de porcelana é esculpida de forma artesanal por profissionais. A resistência dela é um pouco superior à de gel.


Quando mal colocada, a unha postiça pode ser um veículo para a proliferação de fungos e bactérias. Os pequenos espaços deixados entre uma camada e outra acumulam água e favorecem as micoses.
O intervalo de manutenção depende da velocidade de crescimento da unha. Normalmente, ela é feita a cada 15 ou 20 dias.
Veja o resultado da nossa enquete:
Enquete unha encravada (Foto: Reprodução)

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Divinópolis, MG, homenageia Itapecerica como 'cidade amiga'

Evento faz parte das comemorações do centenário da cidade do Divino.
Placa circular foi criada para simbolizar aliança entre os dois municípios.

Do G1 Triângulo Mineiro

Todos os anos, no aniversário de Divinópolis, no Centro-Oeste, uma cidade da região é escolhida como "cidade amiga". Este ano, em que se comemora o centenário da terra do Divino, o município escolhido foi Itapecerica, do qual Divinópolis já foi distrito, razão estratégica para a escolha. A partir desta solenidade as duas cidades passam a participar juntas de uma série de eventos. “Teremos o acendimento do fogo do centenário, que irá percorrer as cidades amigas, entre elas, Itapecerica”, disse o prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo.
A tocha com o fogo do centenário será acesa nesta quinta-feira (24), às 18h, na Praça Dom José Medeiros Leite, em Itapecerica. Antes de chegar a Divinópolis ela ainda passará por seis municípios da região. Como cidade amiga, Itapecerica também vai participar do desfile cívico, realizado no dia 1º de junho.
Uma placa circular simboliza a aliança entre os municípios de Itapecerica e Divinópolis. Feita em madeira, ela também representa a natureza que une os dois municípios. “Divinópolis nasceu às margens do Rio Itapecerica, que nasce lá [em Itapecerica] como Ribeirão Vermelho e se encontra com o Ribeirão Santo Antônio e forma o Rio Itapecerica, de onde veio essa metrópole que é Divinópolis”, contou o prefeito de Itapecerica, Lindolfo Pena.
O vereador José Geraldo Pereira, que nasceu em Itapecerica e hoje atua como parlamentar em Divinópolis, foi o responsável por entregar as canecas comemorativas do centenário às autoridades da cidade amiga. “Me orgulha estar com o mandato no centenário e receber Itapecerica como cidade amiga”, disse o vereador.
Ao fim da cerimônia, um vídeo contando a história dos municípios que ajudaram no desenvolvimento de Divinópolis foi exibido. Ainda na Câmara Municipal, uma exposição de peças do Reinado da cidade amiga estava à mostra.

Descoberta genética pode gerar anticoncepcional para homens

Mesmo estudo também possibilita desenvolver tratamentos de fertilidade.
Outro grupo de cientistas encontrou 40 regiões genéticas ligadas à função.

Do G1, em São Paulo

A descoberta de um gene abriu as portas para o desenvolvimento de um novo anticoncepcional voltado para os homens. Esse contraceptivo teria vantagens sobre os métodos disponíveis, pois não causaria os efeitos colaterais do tratamento com hormônios – como acne e alterações de humor – e seria facilmente revertido, ao contrário da vasectomia. A pesquisa foi divulgada pela revista científica “PLoS Genetics” nesta quinta-feira (24)
O que o estudo traz de novo é a descrição da função do gene "Katnal1" -- essencial para o desenvolvimento final dos espermatozoides. Se a ação dele puder ser evitada, a ejaculação terá espermatozoides que ainda não estão prontos e, portanto, não podem fecundar um óvulo.
Como o gene influi somente sobre a última fase do desenvolvimento, a produção dos espermatozoides não seria afetada. Por isso, bastaria deixar de tomar a pílula – ou injeção, ou qualquer outro formato do medicamento – para retomar a fertilidade.
“Embora outras pesquisas estejam sendo conduzidas no campo de anticoncepcionais masculinos sem hormônios, a identificação de um gene que controla a produção de esperma da forma que o Katnal1 controla é um passo único e significativo na direção de entender a biologia dos testículos”, afirmou Lee Smith, autor do estudo, em material de divulgação da Universidade de Edimburgo, na Escócia.
Ao mesmo tempo em que pode levar ao desenvolvimento de anticoncepcionais, a descoberta pode servir para tratamentos de fertilidade. Se um homem tiver dificuldade espermatozoides incapazes de fecundar um óvulo, o defeito pode estar no gene.
De toda forma, novas pesquisas serão necessárias para as duas aplicações do avanço.

Estudo com comunidade religiosa
Outra pesquisa, publicada também nesta quinta, pela revista “American Journal of Human Genetics”, traz uma lista com mais de 40 regiões genéticas que têm influência sobre a fertilidade masculina. Segundo os autores, mutações nesses genes poderiam explicar alguns casos ainda não explicados de infertilidade.
O estudo da Universidade de Chicago foi feito entre os huteritas, uma comunidade religiosa que vive nos Estados Unidos e, há gerações, incentiva casamentos entre si. Isso faz com que os mesmos genes apareçam várias vezes, o que facilita a pesquisa. Além disso, eles não usam métodos contraceptivos e preferem grandes famílias, o que também foi um ponto positivo para a procura dos genes.

quarta-feira, 23 de maio de 2012


'Street Fighter' ganha edição especial para comemorar os 25 anos da série

Pacote custará US$ 150 e chega aos Estados Unidos em 18 de setembro.
Caixa traz quatro games, trilha sonora e estatueta do lutador Ryu.

Do G1, em São Paulo

Edição de colecionador comemora os 25 anos da franquia 'Street Fighter' (Foto: Divulgação) 
Edição de colecionador comemora os 25 anos da franquia 'Street Fighter' (Foto: Divulgação)
A Capcom anunciou nesta quarta-feira (23) uma edição de colecionador de "Street Fighter" que comemora os 25 anos da franquia. O pacote, chamado de "Street Fighter 25th Anniversary Collector's Set" será vendido nos Estados Unidos a partir do dia 18 de setembro por US$ 150.
O pacote traz 15 discos com os games "Super Street Fighter 2 Turbo HD Remix", "Street Fighter III Third Strike Online Edition", "Super Street Fighter IV Arcade Edition"  e "Street Fighter X Tekken". Além dos jogos, há um documentário, dois filmkes de animação, a série animada completa da franquia e 11 discos com a trilha sonora da série.
Concluindo a caixa há uma estatueta do lutador Ryu, a faixa do personagem e um livro com artes.
A caixa terá versões para Xbox 360 e PlayStation 3.
Detalhe da caixa em comemoração aos 25 anos de 'Street Fighter' (Foto: Divulgação) 
Detalhe da caixa em comemoração aos 25 anos de 'Street Fighter' (Foto: Divulgação)

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Atlas do Trabalho Escravo no Brasil pode prevenir exploração

DE SÃO PAULO

Produção de carvão, exploração de cana-de-açúcar e pecuária são os ramos onde mais aparecem casos de trabalho escravo no Brasil. A informação está no livro Atlas do Trabalho Escravo no Brasil, lançado pela Oscip Amigos da Terra - Amazônia Brasileira.
Realizado pelos geógrafos da USP Hervé Théry, Neli Aparecida de Mello, Julio Hato e Eduardo Paulon Girardi, com apoio da OIT (Organização Internacional do Trabalho), o atlas foi desenvolvido com uma metodologia inédita que caracteriza a distribuição, os fluxos, as modalidades e os usos do trabalho escravo no país, nas escalas municipal, estadual e regional, utilizando fontes oficiais e consolidadas.
"O objetivo é criar uma ferramenta com a qual financiadores e empresas, em vez de reagir aos problemas, podem preveni-los, focando onde o risco é maior. Mas é essencial que a ferramenta seja atualizada constantemente", destaca Roberto Smeraldi, diretor da Amigos da Terra.
O atlas oferece o Índice de Probabilidade de Trabalho Escravo, que aponta as atividades e locais onde o risco de trabalho escravo é maior, o Índice de Vulnerabilidade ao Aliciamento, indicando os locais de origem do escravo, e ainda um perfil do escravo brasileiro do século 21.
As análises, além de ajudar gestores de políticas públicas e financiadores do setor privado na escolha e desenvolvimento de novos projetos, contribui para gestores de políticas públicas e sociais no combate do problema.
"A ferramenta desenvolvida criou uma metodologia extremamente útil para a sociedade civil", afirma Hervé Thery, co-autor do atlas.
Para Eduardo Paulo Girardi, que também é professor da Unesp, a diminuição da violência no campo passa pela reforma agrária.
"O objetivo da reforma agrária é contribuir para diminuir a pobreza, as desigualdades regionais e sociais do Brasil; ela é um problema com relações diretas com a questão ambiental e urbana. Juntamente com essas outras duas questões estruturais do país, a questão agrária se configura como uma etapa cuja transposição é indispensável para promover o real desenvolvimento do país", opina Girardi, co-autor do atlas.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Dormir mais de nove horas por noite evita ganho de peso, diz pesquisa

Quem tem noite de sono mais curta tem índice de massa corporal maior.
Sono curto ‘abre campo’ aos genes ligados à obesidade.

Do G1, em São Paulo
Dormir menos que sete horas cria ambiente mais
propício aos genes ligados à obesidade, diz estudo.
(Foto: BBC)
Originalmente, sono humano era dividido, acreditam médicos (Foto: BBC) Os dorminhocos de plantão acabam de ganhar um argumento científico para manter o hábito que soa preguiçoso para muitos. Segundo uma pesquisa da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, dormir mais de nove horas por noite evita o ganho de peso mesmo entre aqueles que têm propensão genética.
O estudo foi publicado nesta terça-feira (1º) na revista científica "Sleep", da Academia Americana de Medicina do Sono.
O estudo avaliou 1.088 casais de gêmeos e descobriu que os que dormiam menos de sete horas por noite estavam associados tanto a um índice de massa corporal (IMC) maior quanto a uma maior atuação dos genes relacionados à obesidade no IMC.

“Os resultados sugerem que o sono mais curto provoca um ambiente mais permissivo para a expressão dos genes relacionados à obesidade”, diz o principal pesquisador do estudo, Nathaniel Watson, da Universidade de Washington.
Pesquisas anteriores já haviam mostrado que as influências genéticas incluem fatores como o metabolismo do açúcar no sangue, do uso de energia, armazenamento de ácidos graxos e saciedade. No estudo, a hereditariedade do IMC foi duas vezes mais alta entre os gêmeos que dormiam menos do que entre os que dormiram mais de nove horas por noite.
Segundo a pesquisa, entre os gêmeos que dormem menos do que sete horas, as influências genéticas chegam a 70% na diferença do IMC. Enquanto que entre os gêmeos que dormem em média mais de nove horas, fatores genéticos correspondem a 32% da variação de peso.