segunda-feira, 30 de abril de 2012

Museu na Alemanha exibe peças de espionagens

Exposição traz objetos originais da KGB, CIA e STASI.
Sapato com minicâmera no calcanhar é uma das atrações.

Do G1, em São Paulo

Um museu em Oberhausen, na Alemanha, exibe peças de espionagens. Entre os objetos, os visitantes ver um sapato que pertencia a um espião russo que vem equipado com uma minicâmera no interior do calcanhar.
A exposição "Top Secret" explica o trabalho dos serviços secretos e mostra objetos originais da KGB (Rússia), da CIA (EUA) e da STASI (Ex-Alemanha Oriental).
Visitante observa uma tela que mostra um olho digitalizado no museu de Oberhausen. (Foto: Martin Meissner/AP) 
Visitante observa uma tela que mostra um olho digitalizado no museu de Oberhausen. (Foto: Martin Meissner/AP)
Sapato com minicâmera no calcanhar é uma das atrações. (Foto: Martin Meissner/AP) 
Sapato com minicâmera no calcanhar é uma das atrações. (Foto: Martin Meissner/AP)
Prótese de braço vem com uma arma acoplada. (Foto: Martin Meissner/AP) 
Prótese de braço vem com uma arma acoplada. (Foto: Martin Meissner/AP)

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Roteirista de HQ tira Batman do armário: 'Ele é gay' 

Batman e Robin, no seriado original
 Batman e Robin, no seriado original (Divulgação)
"Não estou usando o termo gay de modo pejorativo, mas a verdade é que Batman é muito, muito gay." Foi assim que o roteirista Grant Morrison tirou do armário o super-herói da DC Comics – cuja relação com o parceiro Robin era alvo de suspeitas há tempos. A declaração está na última edição da Playboy americana. A revista traz também trabalhos de Frank Quietly, desenhista que passa para o papel as ideias de Morrison.
ENQUETE: É importante um super-herói ser heterossexual?
"Obviamente, como personagem fictício Batman está destinado a ser heterossexual, mas a base de seu conceito é totalmente gay. E acho que é por isso que as pessoas gostam dele. Muitas mulheres avançam sobre Batman, pulando telhados com roupas fetichistas atrás dele. Mas ele nem liga – está mais interessado em sair com seu parceiro."
Não foi apenas a "sexualidade desviante", como a define, o único elemento que tornou Batman atraente para o roteirista. "Eu me interessei pela questão de classe do herói: ele é um homem rico que luta pelos pobres. É uma missão muito bizarra a de sair à noite vestido de morcego, mandar os junkies para o inferno e depois voltar para a sua mansão."

Morrison tem grande interesse pelo lado psicológico dos personagens. No ano passado, ele já havia adiantado que escreveria uma história sobre o confronto da Mulher Maravilha com suas origens feministas e fetichistas, trabalho que toca agora.
Ainda na edição, o roteirista aproveitou para explicar as origens do Super Homem, criado durante a Grande Depressão e destinado a ser o herói dos oprimidos. “Os escritores americanos frequentemente dizem que é difícil escrever Super-Homem. Eles dizem que ele é muito poderoso; você não pode dar problemas a ele. Mas ele é uma metáfora. Para mim, ele tem os mesmos problemas que nós, mas numa escala Paul Bunyan”, disse, em referência a um lenhador gigante, figura lendária nos Estados Unidos.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Cientista diz ter encontrado 'ponto G', mas médicos duvidam

Estrutura estaria localizada na parede 'da frente' da vagina.
Ginecologistas dizem que orgasmo feminino não se restringe a um ponto.

Camila Neumam Do G1, em São Paulo
 
Um pesquisador americano afirma não apenas ter encontrado o mítico "ponto G" na região genital feminina, mas também ter feito o mapa anatômico da zona erógena que promete orgasmos mais intensos. O médico ginecologista Adam Ostrzenski, do Instituto de Ginecologia da cidade de São Petesburgo, na Flórida, publicou a descoberta nesta quarta-feira (25) na revista médica “The Journal of Sexual Medicine” (Revista da Medicina Sexual, em português), contrariando pesquisas anteriores que diziam que o ponto G não existia.

O achado ocorreu após análise de um cadáver de uma mulher de 83 anos, 24 horas depois de sua morte em decorrência de um traumatismo craniano.
Segundo a pesquisa, o ponto G é uma estrutura bem delineada localizada na parede "da frente" da vagina. No organismo, ela fica comprimida em uma espécie de casulo de cerca de 3,3 mm. Após ser retirada do "casulo", no entanto, a estrutura se estendeu para 8,1 mm de comprimento, por 3,6 mm de largura e 0,4 mm de altura.
O conceito do ponto G foi proposto pela primeira vez em 1950 pelo cientista alemão Ernst Gräfenberg, que estudava o "papel da uretra" no orgasmo feminino. Embora sua proposta tenha sido invalidada por outros pesquisadores, a ideia de um local capaz de proporcionar orgasmos mais intensos permaneceu. Em 1981, um estudo sobre uma suposta região na vagina com o mesmo papel foi batizada de "zona de Gräfenberg". Não demorou e o local foi apelidado de "ponto G".
Ao G1, Adam Ostrzenski conta que encontrou na mesma área um tecido azulado e fibroso. “É o único tecido que apresenta essa cor. Não há outra estrutura similar ao ponto G na vagina”, disse ele.
Estrutura escura retirada da região genital seria o
mítico 'ponto G' para médico americano
(Foto: Divulgação)
Estrutura azulada retirada da região genital seria o mítico 'ponto G' para médico americano (Foto: Divulgação) “Nunca se tinha ido tão profundamente dentro da vagina como essa pesquisa. Essa estrutura mostrou ter potencial de se esticar, de ficar maior, quando estimulada”, reitera.
O ginecologista reconhece que a descoberta pode levantar polêmica. “Sei que é um assunto controverso, mas acredito que a estrutura anatômica do ponto G existe. E um corpo foi o suficiente para me dizer isso. O ponto G pode ser diferente em outra mulher, como a minha cor dos olhos é diferente da sua e por isso temos que estudar a anatomia”, disse Ostrzenski.
O cientista espera que a "comprovação" da existência do ponto G possa causar impacto nas pesquisas clínicas sobre o tema e na abordagem da função sexual feminina.
Ressalvas
A ginecologista Albertina Duarte, coordenadora do programa de saúde do governo do estado de São Paulo, vê a descoberta com ressalvas. “Todas as pesquisas que favorecem a mulher são bem vindas. Mas é preciso entender que não podemos reduzir a mulher a um pedaço, ela é um todo. É preciso que seja bem discutido esse estudo para não achar que isso é um piercing, que se a mulher não tiver não será feliz”, afirma Duarte.
Segundo a médica, já é comprovado que a parte da entrada da vagina responde bem a estímulos, mas o possível ponto G não pode ser o único agregado ao orgasmo da mulher.
“Ele pode ser um ponto erótico sim, mas as mulheres têm mais pontos eróticos nos mamilos, nas coxas, no pescoço e no clitóris. O ponto G é o afeto, quando ela se sente desejada”, diz a médica.
De acordo com o ginecologista Gerson Lopes, presidente da Comissão Nacional de Sexologia da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), o que já é consenso médico é que a única parte sensível da vagina é o músculo localizado logo na entrada do genital, que pode ficar erétil quando a mulher fica excitada ou a partir da entrada do pênis.
“Nunca definiram uma região [para o ponto G] anatomicamente e histologicamente na vagina. (...) É muito mais fácil imaginar que seja o corpo clitoridiano abordado do que um ponto especial”, afirma Lopes.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

TPM tem mais de 200 sintomas e pode ser controlada com remédio

Nível extremo da TPM pode atrapalhar atividades cotidianas da pessoa.
Uso de antidepressivos e anticoncepcionais pode ajudar no controle.

Do G1, em São Paulo



Os hormônios são a chave de muitas mudanças físicas e emocionais que acontecem no corpo. Há, portanto, uma diferença entre homens e mulheres. Enquanto nos homens, o único hormônio que determina a função sexual é a testosterona, nas mulheres em menos 15 dias tudo pode mudar.
Na mulher, os hormônios que regulam o comportamento são o estrógeno e a progesterona e começam a ser liberados no corpo a partir da puberdade. Quando chega a última fase da puberdade, a chamada "menarca", que é a primeira menstruação da mulher, também pode vir junto uma síndrome que, dependendo da intensidade, muda completamente a vida da mulher.
A Tensão Pré Menstrual (TPM) é um conjunto de sintomas físicos e emocionais que começam no meio do ciclo menstrual da mulher e desaparecem como num passe de mágica quando chega a menstruação. São mais de 200 sintomas que variam de mulher para mulher. No Bem Estar desta quarta-feira (28), o ginecologista José Bento e a endocrinologista Cintia Cercato falaram sobre a puberdade e os diferentes níveis de TPM.
Arte TPM Bem Estar (Foto: Arte/G1)


Existe uma diferença entre o comportamento dos homens e das mulheres. Os médicos acreditam que o principal motivo dessa diferença é a oscilação hormonal. O homem nasce com uma produção baixa de testosterona, que aumenta na puberdade e se mantém estável até a andropausa, quando cai.
Já a mulher nasce com uma quantidade reduzida de estrógeno e progesterona, que aumentam na primeira menstruação e, a partir daí, começam a oscilar freneticamente a cada duas semanas e só cai quando chega na menopausa. A variação hormonal tem o mesmo "desenho" da variação emocional. Enquanto os homens são estáveis e permanentes, as mulheres enfrentam altos e baixos durante todo período fértil.
Um dos pressupostos básicos para que a mulher tenha TPM é ter um ciclo regular de menstruação. A TPM depende dessa oscilação hormonal, e o ciclo regular faz com que ela fique caracterizada. Portanto, a TPM só aparece depois da menarca, a primeira menstruação e última fase da puberdade.
O estrógeno e a progesterona desempenham papeis diferentes no corpo da mulher. Basicamente, na primeira fase do ciclo, o estrógeno está subindo e a progesterona está em baixa quantidade. Após a ovulação, começa a TPM e as mudanças hormonais passam a determinar mudanças físicas e emocionais. As físicas tem mais relação com a progesterona e as emocionais com o estrógeno.
 
  Estrógeno e serotonina: as mudanças hormonais da mulher têm relação com o estrógeno, pois ele está associado à produção e ação da serotonina.
As pesquisas mostram que conforme o estrógeno sobe, a serotonina - hormônio que provoca sensação de bem estar - também sobe. E se o estrógeno desce, a serotonina acompanha a queda.
Progesterona e retenção de líquido: a progesterona tem efeito "mineralocorticóide". Basicamente, ela age nos receptores dos rins que fazem a reabsorção da água, estimulando essa reabsorção. Em outras palavras, ela bloqueia parcialmente a liberação de água pelo rim. Isso explica a retenção de líquido durante o período pré-menstrual e consequentemente os principais sintomas físicos, como o inchaço e massalgia (dor na mama).
 

Tipos de TPM
Os mais de 200 sintomas da TPM variam de mulher para mulher, mas 4 deles são mais comuns. Através destes sintomas, é possível dividir os tipos de TPM como mostra abaixo:
Inchaço: para as mulheres em que o inchaço é o sintoma que aparece com mais força durante a TPM, a recomendação médica é fazer sessões regulares de drenagem linfática, um tipo de massagem que ajuda a combater a retenção de líquido, assim como a dieta sem sal. Atividade física também melhora o inchaço porque melhora a circulação. Para inchaço na perna, a meia elástica pode ajudar.
Tomar bastante água ajuda a inibir o hormônio ACTH, o anti-diurético, que é produzido pelo rim e gera a quantidade de água no corpo. Nesse tipo de TPM também é comum a mulher apresentar dores, principalmente na mama (massalgia) e dor de cabeça. Reduzir sal também ajuda a evitar as dores. Evitar roupas muito apertadas também é uma boa dica, porque diminui a pressão no corpo e alivia esse tipo de dor.
Ansiedade: para quem tem irritabilidade, nervosismo e sensibilidade emocional como principal sintoma da TPM, a recomendação médica é fazer atividades que ajudem a relaxar e reequilibrar o corpo, como yoga e meditação. É aconselhável reduzir alimentos ricos em cafeína (café, refrigerante, chá-preto). Cortar álcool também é importante porque o álcool é um excitante do cérebro.

Depressão: não é recomendada a cafeína, porque nesse tipo de TPM, além do cansaço e da depressão, o sono também pode ser afetado. Por isso a primeira dica é tentar dormir mais e melhor. Para isso, o conselho é evitar comer demais e beber álcool logo antes de dormir. Banho morno à noite ajuda a relaxar e fazer atividade física de manhã é a melhor das dicas porque ajuda a dar disposição para enfrentar o dia através da liberação de endorfinas.
Compulsão: é uma das piores queixas das mulheres porque a compulsão as faz engordar e desencadeia outros sintomas. A recomendação neste caso é levar lanches saudáveis e frutas para o trabalho e comer de três em três horas. Alimentos ricos em fibras têm maior poder de saciedade e por isso podem ajudar a controlar a compulsão. Estão na lista aveia, pão e arroz integral, sementes de linhaça e frutas com casca (como maçã, pêra e pêssego).
Ao agendar uma consulta no médico, a mulher pode levar um caderno com anotações dos sintomas que sente normalmente durante a TPM. Isso pode ajudá-lo a resolver o problema.
Pílula anticoncepcional
O uso da pílula faz com que as variações hormonais reduzam bastante, controlando a TPM. Em uma situação normal, a progesterona começa baixinha no começo do ciclo e vai crescendo bem devagar, até que na ovulação dá um pico e se mantém estável até a menstruação, quando cai abruptamente a nível zero. Já o estrógeno sobe gradualmente até a ovulação, quando atinge seu pico. Depois, ele começa a cair levemente e, quando vem a menstruação, cai abruptamente a nível zero. Quando a mulher toma pílula, os dois sobre gradualmente, mas muito menos, até a ovulação, onde atingem um leve pico, depois descem gradualmente, juntos.
TPM x chocolate
Muitas mulheres associam o chocolate à TPM. Além de ser doce, ele tem uma grande quantidade de triptofano, uma substância que se transforma em serotonina, o hormônio do bem-estar. A serotonina ajuda a aliviar os sintomas da TPM e, portanto, pode e deve ser usada nessa fase do ciclo. No entanto, o chocolate não é o campeão de triptofano.
Por exemplo, uma barra de chocolate ao leite tem 0,13 gramas de triptofano, enquanto um ovo de galinha tem 1g, ou seja, equivale a 7 barras e meia de chocolate. Semente de girassol, abacate e banana também contém essa substância. Outros alimentos “anti-TPM” que podem ajudar a acelerar a criação da serotonina a partir do triptofano são os ricos em magnésio (abacate, nozes, castanhas, brócolis e folhas verde-escuras) e os ricos em vitamina B6 (banana, batata, feijão, ovo, carne vermelha, pão e cereais).
Receita

O Bem Estar deu também a dica de uma receita que tira a vontade de comer chocolate e ainda é rica em triptofano.
Essa substância aumenta a sensação de bem-estar e funciona muito bem para aliviar os sintomas da TPM.
O vídeo ao lado mostra o preparo do mousse e, abaixo, você vê os ingredientes necessários para fazer a receita da nutricionista Carolina Baccei.
Mousse de abacate com cacau e banana
Ingredientes:

¼ de abacate
1 banana nanica
1 colher (chá) de cacau em pó
1 pitada de canela em pó
¼ de xícara de água
1 colher (sopa) de mel ou agave ( opcional)
Modo de Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador. Coloque em taças e leve à geladeira.
 

domingo, 15 de abril de 2012

Especialista alerta sobre a segunda doença que mais mata as brasileiras; só a vacina não impede a transmissão do vírus


Uma a cada quatro mulheres tem HPV, causador do câncer de colo do útero
Por Kátia Pereira e Fernanda Rodrigues
O Papilomavirus Humano (HPV) é responsável por mais de 90% dos casos de câncer de colo uterino no Brasil, segundo o Ministério da Saúde. É a segunda doença que mais mata depois do câncer de mama. O HPV é sexualmente transmitido, seja no sexo vaginal, no anal ou no oral. Ele pode levar muitos anos para se desenvolver; o período de incubação passou de 20 para 40 anos, e, hoje, é indeterminado. A forma visível da doença são verrugas, conhecidas popularmente como “cristas de galo”, que surgem nas regiões genitais de mulheres e homens. Manchas no colo também devem ser investigadas. É quando a doença é considerada silenciosa.
De acordo com a ginecologista especializada na propedêutica do câncer de colo uterino Mônica Houri, só há uma forma eficaz de se prevenir contra o HPV. “Basicamente, as relações sexuais devem ser com preservativo. A única forma de evitar ou dificultar a transmissão do vírus é com a camisinha”, orienta.
Outro método é a vacina, mas ela não previne contra os mais de 200 tipos diferentes do vírus. “Existem duas vacinas no mercado. Elas atacam apenas quatro tipos de vírus mais graves que provocam o câncer”. Nos Estados Unidos e em países da Europa, adolescentes dos 10 aos 13 anos se vacinam. “O ideal é que o paciente tome a vacina virgem, quando ainda não teve contato com o vírus”, explica. No Brasil, as vacinas são recomendadas para mulheres de 9 a 26 anos, e a Organização Mundial de Saúde estuda liberar doses para os homens.
Mitos
Contrair o HPV no banheiro usando calcinha de outra mulher, provando roupas em lojas ou através da roupa de cama, por exemplo, é mito, segundo Mônica Houri. “O vírus só sobrevive dentro da célula. Ele não fica no ar”.
Diagnóstico – O exame obrigatório

Uma importante arma de prevenção e combate ao câncer de útero é o exame Papanicolau. O procedimento é simples e disponível na rede pública de saúde. O Estado de Minas Gerais bateu recorde desse tipo de exame em 2011. O aumento foi de 400% desde 1995.
O coordenador do Programa de Combate ao Câncer de Colo de Útero e Mama da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Sérgio Bicalho, alerta que o início da vida sexual também dever ser o começo das visitas ao ginecologista. O Papanicolau deve ser feito anualmente por todas as mulheres sexualmente ativas. Um problema constante destacado pelo especialista é o abandono do procedimento por mulheres que chegam à menopausa. Ele diz que isso não dever acontecer e que o risco permanece mesmo depois do climatério.
Ouça:
O câncer de colo do útero é uma doença silenciosa que leva de cinco a dez anos para se desenvolver e não apresenta sintomas na fase inicial. Quanto mais rapidamente for diagnosticada, maior será a chance de recuperação da mulher e menores serão as complicações no tratamento.
O exame obrigatório
Uma importante arma de prevenção e combate ao câncer de útero é o exame Papanicolau. O procedimento é simples e disponível na rede pública de saúde. O estado de Minas Gerais bateu recorde desse tipo de exame em 2011. O aumento foi de 400% desde 1995.
O coordenador do Programa de Combate ao Câncer de Colo de Útero e Mama da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Sérgio Bicalho alerta que o início da vida sexual também dever ser o começo das visitas ao ginecologista. O Papanicolau deve ser feito anualmente por todas as mulheres sexualmente ativas. Um problema constante destacado pelo especialista é o abandono do procedimento por mulheres que chegam à menopausa. Ele garante que isso não dever acontecer e que o risco permanece mesmo depois do climatério.
Ouça:
O câncer de colo do útero é uma doença silenciosa que leva de 5 a 10 anos para se desenvolver e não apresenta sintomas na fase inicial. Quanto mais rapidamente for diagnosticada maior é a chance de recuperação da mulher e menores serão as complicações no tratamento.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Rotary Club de Camacho.


        No dia 11 de abril de 2012, o Rotary Internacional ganha um club rotário que nasce grande, nasce forte!! O Rotary Club de Camacho!! Um grande ganho para o nosso distrito que agora conta com mais 28 novos companheiros que estão com muita vontade de trabalhar o lema " Dar de si antes de pensar em si."


        É muito bom saber que o Rotary a cada dia avança um pouco, angariando cada dia mais pessoas de bem. Meus parabéns a todos os companheiros do Rotary Club de Camacho!!
Sejam todos bem vindos ao Rotary Internacional, aproveitem, participem e se doem ao máximo, pois no fim quem irá sair ganhando serão vocês !!!
        Com a instituição  do Rotary Club de Camacho o município do Camacho ganha muito, pois este Club já iniciou suas atividades antes mesmo da sua fundação, a cidade já se mobiliza em prol de ideais Rotários.
        O conselho diretor também foi apresentado.


        E com eles vieram a divulgação dos projetos que o Club pretende realizar, eles estão no caminho certo, o caminho da ajuda mútua, do companheirismo, do engrandecimento pessoal, o caminho que Paul Percy Harris idealizou.
        Alguns presentes foram trocados:


        Parabéns a todos os companheiros do Rotary Club de Camacho, parabéns a todos que aceitaram fazer parte desta família, a grande família Rotária!! Parabéns à vocês !!!


        Vocês são uma motivação ainda maior para todos nós do Rotary Club de Itapecerica. Sejam todos bem vindos e contem sempre com o Rotary Club de Itapecerica.

Valdeci N. Silva e Sales
Rotary Club Itapecerica

     

terça-feira, 10 de abril de 2012

Saiba a diferença entre os crimes que podem ser registrados na internet

Crimes de calúnia, difamação, injúria e ameaça são registrados na internet.
Mil ocorrências destes crimes foram registradas em Sorocaba este ano.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí

Delegacia eletrônica amplia registro de
ocorrências (Foto: Adriane Souza/G1)
Delegacia eletrônica amplia registro de ocorrências (Foto: Adriane Souza/G1) Com o objetivo de diminuir ou até acabar com a lentidão nos registros de boletins de ocorrências, desde o dia 30 de março, é possível registrar mais quatro tipos de crimes pela internet. Agora, poderão ser comunicadas ocorrências de calúnia, injúria, difamação e ameaça. Mas você sabe como diferenciar cada um deles?

O delegado José Belloti, de Sorocaba (SP), conta que apesar de facilidade e comodidade do registro via internet, é importante que as pessoas saibam como diferenciá-las para não confundir na hora do registro.
De acordo com Belloti, o crime de calúnia (art. 138) significa atribuir a alguém fato que configure-se como crime. Ou seja, acusar alguém de algo. Já o crime de injúria (art. 140) significa ofender, insultar , atingir o decoro o amor próprio, é comum em casos quando se refere a cor, raça, entre outros.

A ameaça (art. 147) - significa intimidar alguém, pode ser por gesto, telefone, de forma escrita, desenho e até emails, A pena para estes três tipos de crime é de 1 a 6 meses de detenção ou multa. E por último a difamação (art. 139) que é ofender a reputação de alguém, para outra pessoa. A pena para este, varia de 3 meses a um ano de detenção e multa.

O delegado explica ainda que é estipulado pelo código de processo penal um prazo de seis meses para que as vítimas se manifestem. Portanto, ainda que registrado pela internet, a vitima tem que comparecer na unidade policial para manifestar o desejo de prosseguimento da interferência estatal.
Casos em 2012
De acordo acordo com um balanço divulgado pela Delegacia Seccional de Sorocaba,
foram registrados de janeiro a março deste ano, 254 ocorrências dos crimes de calúnia difamação e injúria. Já para o crime de ameaça foram 860.
A unidade eletrônica da Polícia Civil foi criada no ano 2000, e encerrou 2011 com 731 mil boletins de ocorrência registrados. Hoje os BOs online correspondem a 26% do total.
A ampliação das possibilidades de registro atende a um objetivo estratégico da Secretaria da Segurança Pública: diminuir a subnotificação de crimes.

A Delegacia Eletrônica permite atualmente o registro dos casos de furto e perda de documentos, aparelhos celulares e placas de veículos, furto de veículos, desaparecimento e encontro de pessoas e acidentes de trânsito sem vítima. No próprio site é possível acompanhar o andamento da ocorrência.

Registro de roubo de veículos

O próximo passo da Delegacia Eletrônica será permitir, ainda este ano, o registro do crime de roubo de veículos. A vítima comunicará o fato pela internet e depois irá ao distrito policial sem precisar pegar fila, para ajudar a polícia na elaboração do retrato falado do assaltante.
Esta é uma medida de grande impacto para a população e para a polícia. Mais conforto numa hora sempre desagradável e crítica para quem foi vítima de um crime e menos filas nas delegacias, propiciando maior eficiência na investigação.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Pão branco é preferido do brasileiro, mas integral traz mais benefícios

Massa com farinha refinada representa 56% das vendas da indústria.
Pães para lanche, light, com grãos, cenoura ou iogurte também atraem.

Do G1, em São Paulo
38 comentários
Comer pão é um hábito diário para a maioria dos brasileiros, principalmente no café da manhã, nos lanches e à noite, por quem prefere substituir o jantar por uma refeição mais leve e rápida.
O pão é uma fonte de carboidrato, responsável por fornecer energia ao corpo. No Brasil, 56% das vendas da indústria são do produto feito de farinha branca ou refinada. Em seguida, vêm os tipos para lanche (como bisnaguinha e pão de hambúrguer ou cachorro-quente), com grãos, light e acrescidos de outros ingredientes, como cenoura e iogurte.
Na padaria e no supermercado, as opções são muitas – e aumentam a cada dia. Para não ficar em dúvida na hora da escolha, a nutricionista Vanderli Marchiori e o endocrinologista Alfredo Halpern explicaram as diferenças entre os principais pães e destacaram os benefícios dos integrais, que contêm fibras, dão mais saciedade e ajudam no funcionamento intestinal.
Pão (Foto: Arte/G1)
Segundo o médico, quem faz dieta não precisa cortar o pão, mas comê-lo com moderação. O Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, recomenda seis porções diárias de alimentos ricos em carboidratos complexos, como pães, massas, cereais, raízes e tubérculos.
Uma dica para quem não consegue trocar o pão branco pelo integral é consumi-lo junto com verduras e proteínas – estas ajudam a quebrar o índice glicêmico, ou seja, diminuir a carga de açúcar no sangue causada pela ingestão do carboidrato. Algumas sugestões de proteína para incluir no lanche são: ovo mexido, presunto ou queijo branco. Alface, tomate e/ou rúcula também podem tornar a refeição ainda mais gostosa.

Grãos x fibras
Não é o volume de grãos que faz com que o pão traga mais benefícios, mas a quantidade de fibras. De acordo com os especialistas, o número de grãos não significa que haja mais fibras, pois as medidas variam entre as marcas e as linhas de uma mesma marca.
Um produto 7 grãos, por exemplo, pode levar uma colher de sopa de cada grão, enquanto o de 12 grãos pode conter apenas uma colher de chá de cada. Para não ficar na dúvida, leia sempre o rótulo.
Além disso, a maneira como a massa é preparada não interfere na quantidade de fibras, que vêm dos grãos não triturados e da farinha de trigo integral.
Para os fãs de pão preto, tipo alemão, vale saber que ele tem as mesmas propriedades de um integral e é mais escuro por causa do açúcar, que carameliza a massa.
Adição de nutrientes
Uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em vigor desde 2002, determina que cada 100 g de farinha de trigo e farinha de milho forneçam no mínimo 4,2 mg de ferro e 150 mcg (microgramas) de ácido fólico.
A medida foi adotada após pesquisas científicas demonstrarem que quantidades inadequadas desses dois nutrientes podem levar a carências como anemia (no caso das duas substâncias) e defeitos congênitos no tubo neural (no caso do ácido fólico), o que ocorre quando um bebê em formação não completa o desenvolvimento da medula espinhal ou do cérebro.
Mulheres que querem engravidar ou descobrem que já estão esperando um filho devem consultar seu ginecologista para fazer os exames necessários e perguntar se precisam de suplementação de ácido fólico, o que pode ser recomendado nessa fase para evitar problemas com a criança.

domingo, 8 de abril de 2012

Ahmadinejad diz que Irã manterá programa nuclear

Às vésperas de um novo encontro com a ONU, Mahmoud Ahmadinejad declara que o país manterá programa nuclear 'inclusive se o mundo inteiro se opor'

Presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad Presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad (Morteza Nikoubazl/Reuters)
O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, declarou neste domingo, Dia Nacional de Tecnologia Nuclear, que o país manterá seu programa nuclear "inclusive se o mundo inteiro se opor à República Islâmica”.
Segundo informou a agência oficial Irna, Ahmadinejad afirmou que o Irã “resistiu às pressões inimigas sobre seu programa nuclear para defender sua dignidade” e ressaltou que a resistência “é mais valiosa do que o acesso à tecnologia nuclear”. Em sua fala, o presidente iraniano fazia alusão aos cientistas nucleares de seu país assassinados em uma série de ataques que começou em 2010.
O mais recente foi o do cientista e professor universitário Mustafa Ahmadi Roshan, morto em janeiro deste ano, durante a explosão de uma bomba colocada em seu carro no norte de Teerã. Ele era um dos responsáveis pela usina nuclear de Natanz, a maior do Irã. “Eles não poderão bloquear o progresso tecnológico e científico do Irã”, disse Ahmadinejad em referência a Israel e aos Estados Unidos.
Ele afirmou ainda que “o progresso na tecnologia nuclear pacífica representará avanços em outros campos”, classificando a tecnologia nuclear como a “locomotiva” que impulsionará dezenas de indústrias subsidiárias.
Negociações com a ONU - As declarações de Ahmadinejad ocorrem às vésperas da reunião entre representantes do Irã e do Grupo 5+1, composto pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia) mais Alemanha, para tratar a questão nuclear iraniana.
O encontro, que deve ocorrer esta semana em Istambul, é mais uma tentativa da ONU para obter resultados favoráveis após as duas reuniões fracassadas, em dezembro de 2010 em Genebra e em janeiro de 2011 também em Istambul.
O governo norte-americano suspeita que o programa nuclear iraniano pode ter uma vertente armamentista, destinada a fabricar bombas atômicas, o que é negado por Teerã.
Mensagem de Obama - O presidente americano Barack Obama enviou uma mensagem ao Guia Supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, na qual assegura que Washington aceitará que Teerã prossiga com seu programa nuclear civil em troca de certos compromissos.
Em compensação, Khamenei deveria confirmar, mediante um compromisso firme, suas declarações de 22 de fevereiro, quando afirmou que "o Irã jamais procurou nem procurará ter armas atômicas".
Washington, que apoia as sanções que já afetam Teerã, continua dando prioridade à via diplomática para convencer o Irã a abandonar seu programa nuclear.
(Com agência EFE)

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Veja os pontos positivos e negativos do chocolate para a saúde

Chocolate amargo é o mais indicado por ser fonte de substâncias benéficas.
Exagero pode causar ganho de peso, aumento do colesterol e enxaqueca.

Camila Neumam Do G1, em São Paulo

Se junto da satisfação de ganhar ovos de páscoa vem a culpa por devorá-los, saiba que o chocolate é considerado um alimento saudável, mas só se consumido com moderação. Ele é fonte de vitaminas, de antioxidantes (que previnem o envelhecimento) e consegue até minimizar a tensão pré-menstrual (TPM).
Mas como todo exagero alimentar faz mal, o consumo em demasia pode também causar uma série de problemas.
Para entender o lado bom e o ruim do consumo do chocolate, o G1 consultou especialistas, que deram dicas fundamentais para comer sem culpa e sem engordar.

g1 (Foto: G1)

Todos são unânimes em dizer que a melhor opção é o chocolate amargo, rico em cacau. É no fruto que estão os principais benefícios do chocolate. Na versão ao leite a substância também aparece, só que mais tímida, enquanto no chocolate branco só lhe resta a manteiga de cacau – ou seja, apenas a gordura.
Segundo Daniel Magnoni, diretor de nutrição clínica do Hospital do Coração (HCor), a legislação brasileira afirma que um produto só pode ser considerado "chocolate" se tiver mais de 25% de cacau. Por isso, ele orienta a ler a embalagem antes de comer.
“O chocolate amargo que tem mais de 70% de cacau é benéfico para a saúde cardiovascular porque tem flavonoides que atuam diminuindo o colesterol total e o ruim. Ele ainda melhora a elasticidade arterial que ajuda no controle da hipertensão e possui uma substância semelhante à cafeína que teria ação na prevenção da aterosclerose”, afirma o nutrólogo.
Por outro lado, se ultrapassar a quantidade de 50 gramas por dia – equivalente a um bombom ou um pouco mais – pode acarretar em uma série de problemas de saúde e engordar.
“O chocolate tem em torno de seis calorias por grama, ou seja, uma barra de cem gramas vai ter 600 calorias. Pode propiciar obesidade. E no caso do chocolate ao leite, pode ter muita gordura saturada que vem do leite, ajudando a elevar o colesterol também," afirma Magnoni.
A nutricionista Michele Grilo Barone, do hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, faz a ressalva de que o chocolate amargo tende a ser menos aceito por ser menos doce e mais duro. No entanto, ela dá uma dica para quem acumular ovos de páscoa: "já que um ovo de páscoa tem, no mínimo, cem gramas, o ideal é dividir com a família ou comer aos poucos”.
Para a nutróloga Sylvana Braga, mesmo o chocolate ao leite tem seus benefícios, que incluem uma injeção de ânimo em pessoas deprimidas e de foco para quem tem falta de atenção -- desde que seja consumido com moderação.
Pesquisas recentes
Estudos mostram outras facetas do doce mais popular da Páscoa. O mais recente, de uma universidade norte-americana mostrou que o índice de massa corporal (IMC) de pessoas que comiam chocolate diariamente era menor do que de pessoas que não tinham o hábito.
Para Braga, o chocolate pode até ajudar a emagrecer se pessoas que costumam a comer mal, optarem por uma porção do doce no lanche, em vez de atacar um pacote de salgadinho. “Mas nessas situações é melhor que seja o amargo”, ressalta.
Para Magnoni, não dá para associar a perda de peso com o consumo de chocolate, sem alia-lo a práticas de exercícios físicos e uma alimentação saudável. “Esses trabalhos não associam outros fatores como a ingestão menor de outras fontes e ginástica. Mas o chocolate sozinho não resolve nada," afirma.
Os benefícios do chocolate no controle da pressão e de doenças cardiovasculares também foram abordados em pesquisa recente da Universidade de L`Aquila, na Itália. Ambas levam em conta a ação dos flavonoides, em argumentos semelhantes ao de Magnoni.
Na pesquisa italiana, a pesquisa liderada por Davide Grassi, concluiu que os flavonoides presentes no cacau ao serem consumidos por meio do chocolate em pacientes hipertensos e diabéticos foram capazes de reduzir a pressão arterial.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Você sabe qual é a distância correta entre o sofá e a TV?

Por Samanta Dias - Equipe BBel


Philips

homem vendo televisãoNão adianta investir em uma televisão grande se a sala de estar de sua casa não permitir que entre ela e sofá seja mantida a distância mínima indicada pelos fabricantes. Segundo Kairós Nunes, responsável pelo marketing técnico da divisão de televisores da Philips Brasil, ficar perto demais da tela, independente se aparelho é fabricado com tecnologias como LED, LCD, plasma e alta definição, acaba fazendo com que o telespectador perceba durante a transmissão falhas e defeitos da imagem.
Kairós explica que hoje as novas tecnologias permitem que as pessoas sentem-se mais próximas da televisão. Isso é possível porque os pixels que formam a imagem nos aparelhos de tubo são maiores do que aqueles das televisões de alta definição, por isso, no caso de televisores antigos, os telespectadores precisam ficar mais distantes para que os pixels não sejam percebidos. "Hoje em dia é difícil ver o pixel, mas defeitos de imagens são recorrentes, como no caso de filmes que foram feitos em película e digitalizados", destaca Kairós.
Antonio Miadaira, analista de produto da Panasonic do Brasil, também ressalta que a proximidade entre telespectador e tela pôde aumentar pela maior da velocidade de atualização do painel. "O cansaço visual é muito reduzido e não há necessidade de forçar a visão", menciona. Na página a seguir veja como calcular a distância ideal entre sofá e TV.

Como calcular a distância


Shutterstock

mulher vendo tv pequena de pertoExistem duas maneiras de calcular qual a distância é preciso deixar entre a televisão e o sofá e ambas envolvem o tamanho da tela. A fórmula mais conhecida é a seguinte: número de polegadas x 2,5 x 3,5. Assim, uma TV de 32 polegadas deveria ser colocada a 2,8 metros do sofá.
Ao multiplicar as polegadas por 2,5 você vai descobrir quanto, em centímetros, mede a diagonal da tela, que é o parâmetro usado para definir a distância (uma polegada corresponde a 2,5 cm). Essa medida precisa ser multiplicada por algo entre 2 e 4 para se chegar a distância ideal. Usa-se entre 2 e 4 porque existem variantes para o cálculo, por exemplo o grau de definição e o formato da tela. O valor mais utilizado é o de 3,5.
Outra maneira é medir com uma régua qual é a altura da sua televisão em centímetros e multiplicar esse número por uma valor entre 4 e 6. Por exemplo, uma Tv de 32 polegadas costuma ter 49 cm de altura e por isso precisa ficar no mínimo dois metros e no máximo três distante do sofá.
Para Antonio Miadaira, da Panasonic do Brasil, os dois tipos de cálculos podem ser usados tanto televisões de alta definição quanto para as de tubo. Kairós Nunes da Philips Brasil, afirma que o cálculo baseado na altura da televisão é mais preciso para os aparelhos com tecnologias recentes. Na próxima página, leia qual a distância ideal na opinião dos médicos.


Shutterstock

menino fazendo exame de visãoDo ponto de vista médico, a distância ideal entre a pessoa e a televisão é aquela na qual o telespectador tem em seu campo de visão toda a extensão da tela, sem que haja a necessidade de mexer os olhos ou o pescoço de um lado para o outro para enxergar as extremidades. O oftalmologista Wilmar Silvino, do Hospital Edmundo Vasconcelos, em São Paulo, explica que isso pode ocorrer mesmo quando a pessoa está à distância de um braço esticado da televisão.
Pode parecer perto demais para você, mas Wilmar e o oftalmologista Leonardo Gontijo, diretor da clínica Oftalmológica Laser e assistente da Clínica de Olhos da Santa Casa de Belo Horizonte (MG), afirmam que a crença de que ver televisão perto demais da tela causa prejuízos à visão é um mito. Ambos destacam que a proximidade da tela causa desconforto, mas não danos de maior extensão ou problemas permanentes.
"O que ocorre é que ao ver televisão de perto a pessoa pisca menos vezes do que o normal e isso leva à secura das lágrimas, fazendo com que as pessoas tenham a sensação de ardência nos olhos e por isso acham que os raios da tela da televisão estão 'queimando' os olhos", observa Wilmar Silvino. O médico ressalta que esse efeito termina quando a pessoa sai de frente da tela por alguns minutos, por isso ele recomenda que não se passe mais de uma hora e meia vendo TV sem pausas.
Leonardo Gontijo comenta que nem as crianças têm o funcionamento da visão afetado por ficar muito perto da televisão. Segundo ele, até a sensação de desconforto é menor para elas, já que suportam mais a proximidade com a tela devido ao fato de a capacidade de seu músculo ocular se adaptar para fazer a convergência da luz é ainda maior do que em adultos.



domingo, 1 de abril de 2012


Antes de virar símbolo da Páscoa, chocolate era prescrito como remédio

Incas e astecas usavam semente de cacau como moeda de troca.
Cacau foi levado do México para a Europa por expedicionários.


História do Chocolate (Foto: Editoria de Arte/G1) Eterno símbolo do desejo, o chocolate (que nesta época invade os mercados em forma de ovos de Páscoa) é hoje encontrado em quase tudo: batom, chapinha, shampoo, perfume - e em diferentes formatos, cores, sabores e preços. Mas, quando foi descoberto pelos europeus, o 'chocolate primitivo' era um líquido espesso feito com milho e pimentão.
As primeiras referências ao cacaueiro e a seus frutos foram encontradas nos relatos dos descobridores que seguiram Cristóvão Colombo. Os espanhóis encontraram o chocolate sendo usado pelos astecas e pelos maias na época da chegada de uma expedição em 1519, e logo depois o levaram para a Espanha.
As sementes eram tão importantes para os nativos da América Central que eram usadas não apenas para alimentação, mas também como elemento de troca e em cultos religiosos.
Segundo o site do Museu Field, em Chicago, que tem uma exibição que conta a história do chocolate, nas culturas maia e asteca a semente do cacau era oferecida aos deuses e as bebidas com chocolate eram servidas em cerimônias sagradas.
O professor de nutrição da Universidade da Califórnia e co-autor de "Chocolate: History, Culture, and Heritage", Luis Grivetti, explica que achados arqueológicos indicam que os maias enterravam jarros de chocolate com os mortos. "O chocolate tinha um significado medicinal, social, e religioso para eles."
Europa
Na Espanha, o cacau ganhou novas receitas e foi misturado com açúcar, canela e mais tarde com o leite. "A bebida quente foi inventada pelos espanhóis e tomou o nome de chocolate em diversas línguas européias", escreve Henrique Carneiro, doutor em história social pela USP, no livro "Pequena enciclopédia da história das drogas e bebidas".
Como tanto o cacau quanto o açúcar eram importados - e caros -, apenas as pessoas ricas podiam comprar o chocolate. Assim, a bebida se tornou símbolo de status pela elite de toda a Europa. No começo do século XVIII, o chocolate se tornou artigo de moda e a árvore de cacau virou nome de praças e locais públicos.
Cura doce
Além de ser caro, o chocolate também foi indicado por médicos como remédio para algumas enfermidades. Há até quem diga que algumas doenças do cardeal Richelieu foram 'curadas' com chocolate.
Segundo o professor Grivetti, por ser remédio e comida, o chocolate colocou a Igreja Católica em uma situação difícil quanto ao jejum eclesiástico. "Sendo usado tanto para curar quanto como alimento, o chocolate gerou controvérsias sobre a possibilidade de ser ingerido durante o jejum. A resposta dependia se a pessoa consumiu ou não algo junto com o chocolate. De qualquer maneira, os padres eram proibidos de beber chocolate antes da missa. Também há muitos documentos da época da inquisição que citam o chocolate."

No Brasil, o cacau também era considerado pelos índios tupis e guaranis como remédio e estimulante. Quem explica é o especialista Timothy Walker, professor de História da Universidade Dartmouth de Massachusetts. Segundo ele, os colonos portugueses e os missionários jesuítas foram os primeiros a cultivarem os cacaueiros. "Nos séculos XIX e XX, Ilheus, na Bahia, se tornou o centro de produção de cacau do mundo. No entanto, não havia muito comércio para o produto no Brasil", contou o professor.
Em barra
A produção do cacau nos séculos XVI e XVII era feita em plantations (que usavam trabalho escravo) em colônias tropicais. A partir de 1700, novas tecnologias permitiram a produção mais rápida do chocolate e, depois, do chocolate sólido. Dessa forma, o chocolate feito a mão deu lugar ao industrializado: mais acessível e com sabor diferente.
Carneiro escreve em seu livro que "atualmente, mais da metade da produção mundial de cacau vem da África ocidental, especialmente da Costa do Marfim, o maior produtor mundial, seguido de Gana e do Brasil".