sábado, 31 de março de 2012

Pedra tomba sobre carro e menina de 9 anos escapa com vida no ES

Criança ficou levemente ferida e foi levada para o hospital.
Segundo PRF, peso das pedras de granito variam entre 25 e 30 toneladas.


Pedra de granito cai sobre carro (Foto: Herbet Viana / VC no G) 
Pedra de granito cai sobre carro (Foto: Herbert Viana / VC no G1)
Um pedra de granito caiu sobre um carro de passeio na manhã deste sábado (31), na rodovia ES-486, que liga Cachoeiro de Itapemirim a Alegre, no Sul do Espírito Santo. Segundo o auxiliar administrativo Herbert Mendes Viana, que registrou imagens, uma menina de nove anos estava no carona e, ao perceber a pedra vindo em sua direção, pulou para o banco do motorista. A criança ficou levemente ferida e foi levada para um hospital da região.
Testemunhas contaram que o motorista da carreta estava em alta velocidade e aparentemente não havia trava de segurança, obrigatória em caminhões que transportam pedras de granito. A polícia não soube confirmar as informações.
Segundo os policiais, outro caminhão também se envolveu no acidente. A Polícia Rodoviária Federal (PRF), informou que as pedras de granito transportadas no estado variam entre 25 e 30 toneladas, mas também podem passar de 40 toneladas.

Pedra de granito caiu sobre veículo em Cachoeiro de Itapemirim (Foto: Herbet Viana / VC no G1) 
Pedra de granito caiu sobre veículo em Cachoeiro de Itapemirim (Foto: Herbert Viana / VC no G1)
Criança de nove anos ficou levemente ferida (Foto: Herbet Viana / VC no G1) 
Criança de nove anos ficou levemente ferida (Foto: Herbert Viana / VC no G1)

quinta-feira, 29 de março de 2012

Drogas! Um caminho sem volta? Não vale a pena arriscar. No entanto, nem tudo está perdido.


 Jovem relata como entrou no mundo das drogas, o deprimente período de dependência e, felizmente, como saiu. Agora, ele tem uma missão
 Por Kátia Pereira 
O Brasil testemunha, a cada dia, casos desesperadores de jovens que se envolvem com drogas. Uns são presos, outros são mortos. É comum acreditar esse é um caminho sem volta. O uso e o tráfico de drogas são um desafio para o Brasil. Diante das corriqueiras histórias de famílias destruídas, é quase impossível crer que haja vida após o mergulho na cocaína e no crack, por exemplo.
Ao mesmo tempo, o cotidiano pode nos mostrar o milagre de alguém que foi resgatado desse submundo. O Observatório Feminino conheceu uma história surpreendente.
Marco Aurélio Corrêa, mais conhecido como Lelo, 28 anos, vive com a família em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele nasceu com distrofia muscular. Aos 7 anos, já estava numa cadeira de rodas e, progressivamente, teve os movimentos dos braços e das pernas afetados. Hoje, é um jovem tetraplégico.
Problemas familiares e a dificuldade em lidar com a doença o fragilizaram. Já adolescente, aos 14 anos, envolveu-se com maconha e álcool. Com o passar do tempo, como é comum aos viciados, essas drogas não surtiam mais efeito. Lelo foi em busca de algo mais pesado – a cocaína. “Foram seis anos deprimentes da minha vida. Naquela época, fui influenciado pelos amigos. Fazia de tudo para manter o vício. Não saía das bocas de fumo”, conta.

A virada
No momento da virada, as amizades foram determinantes novamente. O próprio Lelo conta. “Assim como amigos me influenciaram com as drogas, foi uma amiga que me deu a mão e me chamou para ir a uma igreja”.
Ele começou a frequentar os encontros religiosos e a participar de reuniões com jovens. Entre orações, começou a contar sua história e decidiu largar a cocaína, o crack e o álcool.
“Não foi fácil. Aqueles amigos do passado não deixaram de me procurar. Sempre iam à minha casa cobrar dívida. A persistência e a fé foram determinantes”.
Enquanto isso, a casa de Lelo recebia outros jovens que se encontravam na mesma situação. Voluntários também frequentavam o local para ajudar com orientação psicológica.
Não demorou muito para que ele percebesse sua missão. Repetir, de maneira ampla, o gesto daquela amiga que o puxou pela mão e o levou à igreja. Lelo queria resgatar outros jovens.

Arte em Viver 
Em 2005, criou a ONG Arte em Viver, para atender a dependentes químicos. Por lá, já passaram desde uma criança de 7 anos a homens de 65 anos. Dezenas de famílias já foram ajudadas por profissionais como psicólogo, assistente social, médico e fisioterapeuta.
No Instituto Arte em Viver, a pessoa é acolhida e passa por avaliações. Se o caso é de alta complexidade, como ocorre com usuários de crack, a ONG encaminha a pessoa para internação em instituições parceiras. Se é de baixa complexidade, o atendimento é feito no próprio instituto.
No entanto, o trabalho da ONG está suspenso. Em 2012, ninguém pode buscar esperança no Instituto Arte em Viver. Desde dezembro de 2011, as portas estão fechadas por causa da falta de recursos. Assim, a droga ainda não perdeu espaço na vida de mais alguns.

terça-feira, 27 de março de 2012

Livre-se da barriga, dormindo…

Menos estresse, mais sono, menos barriga

Você que morre de preguiça de fazer exercícios, fique sabendo que pode perder toda aquela gordura abdominal com boas horas de sono, ou seja, livrando-se do estresse. Quando você fica tenso as gândulas suprarrenais secretam cortisol – que tem como função regular a pressão sanguínea, o funcionamento cardiovascular e o metabolismo.
E o problema é que esse hormônio em excesso estimula o apetite e o desejo por abocanhar tudo que tem açúcar e gordura e ainda faz com que o corpo armazene gordura na região central (lê-se pança). E para fugir desse vilão você tem que relaxar! Fácil, não?
E nada melhor do que uma boa noite de sono para mandar o estresse para longe. Afinal, sem descanso seu corpo fica tenso e armazena mais gordura. E para te ajudar a ter sono (se é que isso é necessário), as dicas são simples!
1 – Deite de meias porque aquecer as extremidades do corpo induz à sonolência.
2 – Mantenha sua agenda em dia. Um estudo do Centro Médico da Universidade de Pittsburg afirma que quem segue uma rotina regular relata menos problemas ao dormir.
3 – Faça exercícios, mas calma, só 10 minutos por dia. Com esse tempo os níveis de cortisol já diminuem e você relaxa (e dorme mais fácil).
Fonte: A Dieta da Barriga Zero! Perca 7 kg em 32 dias – Liz Vaccariello e Cynthia Sass – Editora BestSeller – R$34,90

segunda-feira, 26 de março de 2012

Como surgiram os nomes das maiores empresas do mundo?

Como Steve Jobs e outros fundadores se inspiraram para criar os nomes das companhias que se tornariam um sucesso

Steve Jobs (Foto: Getty Images)

Steve Jobs poderia ter pensado em qualquer nome, mas escolheu Apple para criar uma das maiores empresas do mundo. A explicação está na trajetória da sua vida. Marcus Samuel também prestou atenção à sua vivência e nas tendências da época para batizar de Shell a que viria a ser uma das maiores companhias de energia do mundo. Os nomes das 10 maiores empresas do globo se dividem entre os sem graça, os divertidos, os diferentes e os mais “sérios”. Pegamos a lista das dez maiores empresas do mundo, segundo o Financial Times Global 500, e fomos atrás da origem de cada um dos nomes. Veja a seguir.
ExxonMobil (1999)Para entender a origem de seus nomes é preciso antes remontar a história do petróleo nos Estados Unidos, especificamente na Standard Oil. Em 1911, a Suprema Corte dos EUA decidiu que a companhia se originou de práticas de monopólio ilegal, e a Standard foi obrigada a se dividir em 34 novas empresas. Diante de tantas divisões, como pensar em um bom nome para uma nova companhia? Quando ainda era um monopólio, as pessoas costumavam se referir à Standard Oil como "SO" - cuja pronúncia em inglês é "esso". O diretor de divisão de patentes e trademark, C.H.Straw, teve a sacada de batizar a nova companhia de Esso. Em 1923, o registro foi feito e o nome pegou.
Mas na década de 1970 as outras empresas desmembradas, entre elas a Chevron (nesta lista) e a Amaco, decidiram reclamar sobre o nome à Suprema Corte norte-americana, pois ele remetia à "antiga" Standard Oil. E o nome Esso foi impedido de ser utilizado nos Estados Unidos.
Entretanto, no restante do mundo – é o caso do Brasil – o nome se manteve, inclusive a marca comemora o seu centenário no país neste ano. Foi difícil deixar o Esso de lado, mas a companhia precisava pensar em um nome à altura para substituí-lo. Com uma lista de nomes antigos à mão foram feitas exaustivas discussões para tentar encontrar a melhor opção. Todas as escolhas se revelaram infrutíferas, assim como as listas de combinações de letras geradas por computador. Foi depois de uma sessão de “brainstorming” com consultores externos que o nome Exxon veio à tona, em 1972. O que significa? Nada. É uma palavra completamente nova.
Já a Mobil, antes chamada de Socony-Vacuum Oil, significa mobilidade, de acordo com o livro “The tyranny of oil” (“A Tirania do Petróleo”, em tradução livre). O casamento entre a Exxon e a Mobil, em 1999, fez com que as empresas mudassem seus registros para o nome de casados. E até hoje vivem felizes.
Petrochina (1999)Ela seguiu o exemplo da Petrobras (veja abaixo). Uniu o nome de seu país com a palavra petróleo. Por ser uma estatal, ela também queria transmitir a ideia de defender os interesses econômicos do país.
Apple iPad 3 Novo iPad (Foto: AFP Photos)

Apple (1976)
De onde veio a ideia de relacionar tecnologia com uma maçã? Para um gênio como Steve Jobs, as explicações eram muitas. Uma delas seria uma homenagem a Alan Turing, o pioneiro britânico da computação que decifrou os códigos alemães durante a guerra e depois morreu mordendo uma maçã envenenada com cianeto. “Gostaria de ter pensado nisso, mas não”, afirmou Jobs a Walter Isaacson, autor de sua biografia autorizada.
Ele chegou a pensar em Matrix e Executek e em nomes desinteressantes como Personal Computer. Mas, por sorte, nenhum deles vingou. Apple chegou à mente de Steve Jobs não por acaso, mas por que a maçã fazia parte de sua dieta à base de frutas. Ele acreditava que com isso evitaria odores corporais e excluiria a necessidade de tomar banho todos os dias – ele só se banhava uma vez por semana. “O nome parecia divertido, espirituoso e não intimidante. Apple tirava a aresta da palavra computador. Além disso, nos poria à frente da Atari na lista telefônica”, afirmou Jobs.
ICBC China (1984)
Com os bancos chineses não há muito segredo. Eles costumam ser batizados de acordo com o que fazem. É o caso do ICBC China – Banco Industrial e Comercial da China. Outros exemplos são o Banco da China e o Banco da Agricultura da China. Aliás, o nome do país não pode faltar.
Petrobras (Foto: Rede Globo)
Petrobras (1953)A empresa brasileira, assim como a Petrochina, uniu petróleo e Brasil sob o slogan “O Petróleo é Nosso”, levantado pelas correntes nacionalistas que lutaram pelo estabelecimento do monopólio estatal do petróleo, nas décadas de 1940 e 1950. As palavras também estão na sua razão social, Petróleo Brasileiro S.A, empresa de economia mista com controle majoritário da União Federal. Fundada em 1953, a companhia ficou sem uma logomarca até 1958. Foi nesta data que a sua identidade visual nasceu, com a palavra Petrobras ainda com acento. Sim, para quem tem dúvidas sobre como grafar o nome, Petrobras já teve acento. Por se tratar de um acrônimo entre as palavras petróleo e brasileira, a companhia tirou o acento no início da década de 1990. Constatou-se que a exposição cada vez mais ampla do nome da companhia no exterior, decorrente de sua internacionalização, “obrigava” o abandono do acento para a facilidade de leitura e clareza em outros idiomas. Nos postos, os consumidores também podem identificar a marca pela imagem BR, criada pelo designer Aloísio Magalhães. Com o BR, a Petrobras quis criar uma identidade visual que chamasse a atenção do consumidor. Em 1982, ele foi redesenhado pelo designer Rafael Rodrigues e permanece com o mesmo desenho até os dias atuais.
BHP Billiton (2001)
A mineradoras BHP e a Billiton se fundiram dando o nome à empresa atual. As histórias das companhias se confundem de tão parecidas. Ambos fundadores decidiram “homenagear” as regiões em que iniciaram suas operações. Quando Charles Rasp trabalhava como pastor de ovelhas na cidade australiana Broken Hill, ele descobriu, em 1883, óxido de estanho na região. Foi então que decidiu criar uma companhia homônima da cidade, a BHP – Broken Hill Proprietary, em 1885 - a cidade ganhou o nome de Broken Hill por reunir uma série de colinas com rupturas.
Mais tarde, em 2011, a empresa viria a se fundir com Billiton. A história da Billiton começou em 1860 em uma mina de estanho localizada em uma ilha da Indonésia, chamada Belitung. Na língua inglesa, Belitung quer dizer Billiton, daí o nome para a companhia.
Banco da Construção da China - China Construction Bank (1954)
Seu nome original era Banco Popular de Construção da China. A instituição era dirigida pelo Ministério das Finanças da República Popular da China e tinha a missão de construir projetos governamentais. Mas em 1979, o banco começou a assumir funções de um banco comercial e em 1996, para firmar esse novo foco, mudou seu nome para Banco da Construção da China.
Shell (Foto: LuizGXavier/Wikipedia)

Royal Dutch Shell (1907)
Quem já parou para observar o logotipo da Shell talvez tenha percebido que ele lembra uma concha. E é isso mesmo que ele é. Aliás, shell significa concha em inglês. Em 1833, “Sir” Marcus Samuel, dono de um pequeno antiquário situado no East End Londrino, viu crescer a demanda por conchas (ou shell) utilizadas em objetos de decoração. A procura era tanta que ele foi buscá-las em outros continentes e rapidamente seu negócio se expandiu. Seus filhos passaram a trabalhar com ele e apostaram na venda de querosene do Oriente. Mas quando Marcus Samuel viu os primeiros petroleiros de óleo no Mar Negro, percebeu o grande potencial do segmento. Foi então que decidiu investir no transporte de óleo e a empresa passou a se chamar “Sindicato do Tanque”. Ele não achou tão forte e dediciu, em 1897, voltar ao nome que lhe dera originalmente prosperidade. Mais tarde, com os negócios vulneráveis, a família buscou uma fusão com a Royal Dutch. Assim, em 1907, a joint venture foi formada, possibilitando o nascimento da Royal Dutch Shell ou simplesmente Shell.
Posto da Chevron nos Estados Unidos (Foto: Getty Images)

Chevron (1879)
A Chevron é outra personagem na história da Standard Oil, que detinha o monopólio dos poços de petróleo nos Estados Unidos. Com o desmantelamento, a Standard Oil da Califórnia adotou, em 1931, um novo logo, um chevron (uma insígnia) de três barras nas cores vermelha, branca e azul. Na França do século 19, chevron significava um emblema militar de posto e distinção. Havia dois motivos para o desenho: relacionar os produtos e serviços à qualidade e atrair os olhares dos motoristas que passassem. Mas os executivos à frente da companhia também acharam que o nome Chevron poderia ser forte e começaram a usar a palavra em seus produtos, a começar pelos óleos lubrificantes, em 1937, até chegar à gasolina, em 1945. No Brasil, o nome enfrenta desafios para continuar ostentando a sua imagem de qualidade devido aos significativos vazamentos de óleo no Campo de Frade (Bacia de Santos).
Microsoft (Foto: Getty Images)

Microsoft (1975)Quando Bill Gates decidiu criar a Microsoft pensou em vários nomes que não fossem tão óbvios para uma empresa de software para computador. Ele não achou inicialmente que o nome Microsoft faria sucesso. Quando chegou o tão esperado momento, Paul Allen, co-fundador da empresa, disse: “Bem, o nome óbvio seria Microsoft”. Embora o nome não seja realmente uma abreviação para software de computador, o termo é obviamente derivado dela. “Um dos benefícios de ser o primeiro em um segmento é que você pode reivindicar um nome óbvio”, disse Bill Gates, em entrevista ao jornal New York Times, em 1995. Hoje, a companhia não pode dizer o mesmo. O que não parecia óbvio é que anos depois ela deixaria o posto de líder do setor de tecnologia para uma empresa batizada com o nome de uma fruta.

Jovem morto em briga de torcidas será enterrado nesta segunda em SP

Rapaz de 21 anos foi baleado na cabeça e morreu na noite de domingo.
Confronto de palmeirenses e corintianos deixou outros seis feridos.

Do G1 SP




O estudante André Alves Lezo, de 21 anos, que morreu na noite deste domingo (25) após ser baleado durante uma briga entre palmeirenses e corintianos deve ser enterrado nesta segunda-feira (26) no Cemitério do Jaraguá, em São Paulo. O corpo do jovem deixou o Instituto Médico-Legal (IML) pouco antes das 6h, e chegou ao cemitério por volta das 6h30. André foi baleado na cabeça na manhã de domingo. A polícia não confirmou para qual time o jovem que morreu torcia, mas nas redes sociais há informações de que André era palmeirense.
Por volta das 7h10, apenas alguns amigos do jovem estavam no cemitério - a família dele ainda não havia chegado. O horário do enterro ainda não foi confirmado. A briga aconteceu na região da Avenida Inajar de Souza, na Zona Norte de São Paulo. O conflito deixou dois baleados e pelo menos cinco feridos por paus, barras de ferro e pedras.

O confronto, que reuniu quase 300 torcedores, entre corintianos e palmeirenses, de acordo com a Polícia Militar, ocorreu por volta das 10h. A PM interveio e deteve dois torcedores palmeirenses suspeitos de participar do conflito. Os policiais do 72º Distrito Policial, onde o caso foi registrado, informaram que os dois foram vistos armados pela PM, mas não carregavam mais as armas ao serem abordados. Por isso, passaram por um exame residuográfico – para detectar a presença de pólvora nas mãos - e foram liberados.
Material apreendido após briga de torcedores na
Zona Norte de SP (Foto: Rafael Brito/Futura Press)
Material apreendido após briga de torcedores na Zona Norte de SP (Foto: Rafael Brito/Futura Press) O conflito teria sido agendado pela internet, segundo torcedores que conversaram com o G1 sem se identificar. Nesta tarde, Corinthians e Palmeiras jogaram no estádio do Pacaembu pelo Campeonato Paulista de Futebol. Dentro do estádio, o clima também estava tenso, com embates de palmeirenses e corintianos com a PM.
Além do rapaz de 21 anos, outro torcedor, um jovem de 23 anos, também foi ferido por disparo de arma de fogo na confusão. Ele foi atingido na bacia e acabou transferido, em estado estável, para o Hospital do Mandaqui. A terceira pessoa atendida nessa unidade médica é um torcedor de 27 anos, que teve traumatismo craniano após ser atingido por uma barra de ferro. Ele também sofreu outras fraturas e foi transferido para o Hospital Cruz Azul.
Na tarde deste domingo, uma mãe aguardava em frente ao Hospital da Vila Nova Cachoeirinha informações sobre o filho internado, que é corintiano. Segundo ela, dedos das mãos do jovem foram quebrados por rivais. “Eles só pararam porque um policial tinha uma calibre 12, que é uma arma pesada, então eles se assustaram”, disse Marina Cezarina de Lima em entrevista ao Fantástico.
Os outros quatro feridos seguiram para o Hospital São Camilo, na Pompéia, na Zona Oeste. Três deles foram liberados. Por volta das 20h, um ferido continuava internado.
Prisão de suspeitos
Os dois suspeitos presos estavam num carro abordado pela Polícia Militar. Outros três palmeirenses que estavam no veículo conseguiram fugir. "Por volta das 10h, a PM recebeu chamado de tumulto na Avenida Inajar de Souza. A PM foi para lá e 50 pessoas, entre corintianos e palmeirenses, se confrontavam perto do Terminal Vila Nova Cachoeirinha", disse o major Soffner. "Foram deslocadas as forças da PM de toda a cidade para os principais corredores e antecipamos o policiamento na cidade, por conta do jogo, que começaria meio-dia".

quarta-feira, 21 de março de 2012

Cerca de 6.000 vão ao funeral de 17 vítimas de acidente na Suíça


DA EFE, EM BRUXELAS
Um funeral comovente marcou nesta quarta-feira a despedida de 17 das 28 vítimas do acidente de um ônibus belga na Suíça, com a presença de cerca de 6.000 pessoas na cerimônia, realizada em um pavilhão da cidade de Lommel (norte da Bélgica).
Outras 5.000 pessoas se concentraram nos arredores do pavilhão, onde foram instaladas telas gigantes para acompanhar o funeral do exterior. A cerimônia, que durou mais de três horas, foi retransmitida ao vivo pelas principais redes públicas e privadas de televisão do país.

YORICK JANSENS/France Presse
Caixões lado a lado durante cerimônia que reuniu 6.000 pessoas em Bruxelas
Caixões lado a lado durante cerimônia que reuniu 6.000 pessoas em Bruxelas
A cerimônia lembrou os 15 estudantes -- com idades entre 11 e 12 anos-- um professor e uma acompanhante da escola que morreram no ônibus no último dia 15, enquanto voltavam à Bélgica, após uma excursão de dez dias para participar de aulas de esqui.
Os 15 caixões brancos, cada um com a foto de uma criança, e os dois escuros foram transportados, um por um, por soldados até o pé de um palco.
Ali, várias crianças formaram um coração com flores amarelas e poucas vermelhas. Familiares das crianças mortas subiram ao palco para ler mensagens.
"Era alguém especial"; "Quando olho o céu e vejo as estrelas, sei que não está longe. Sentimos saudades"; "Querido Jerome, o quanto esperava estas aulas de esqui!...beijos de papai e mamãe"; "Vai fazer muita falta. Descanse e lembre-se de seus amigos"; "Tinha tantos planos para realizar", foram algumas das frases pronunciadas.

BENOIT DOPPAGNE/France Presse
Soldados carregam caixão de uma das vítimas de acidente; cerca de 6.000 vão a funeral
Soldados carregam caixão de uma das vítimas de acidente; cerca de 6.000 vão a funeral
Os discursos, que tentaram lembrar a alegria infantil e os melhores momentos da curta vida das pequenas vítimas, foram intercalados com atuações musicais, como a de vários coros de crianças e jovens, marcado por um cenário negro e uma iluminação muito sóbria.
A maioria dos familiares se manteve serena, mas alguns não puderam evitar as lágrimas ao lembrar do filho, filha, irmão ou irmã mortos.
Também discursaram familiares dos dois motoristas do ônibus, que estão entre os seis adultos mortos na tragédia.
Enquanto cada familiar falava, uma tela grande mostrava a imagem da criança a quem o discurso se dirigia, imagem rodeada por desenhos de cores ou fotografias tiradas durante os dias em que as crianças estiveram na neve dos Alpes.
FUNERAIS PARTICULARES
Os funerais propriamente ditos serão realizados de forma privada. A maioria das crianças e o professor serão enterrados juntos em um espaço comum no cemitério de Lommel.
A cidade de Heverlee terá, nesta quinta-feira, um funeral pelas sete crianças do sexto grau da escola Sint-Lambertus, mortos no mesmo acidente. As outras vítimas adultas terão cerimônias privadas individuais.
As crianças das escolas de toda a Bélgica enviaram nos últimos dias mensagens a seus companheiros dos dois centros devastados pela tragédia.
Os reis belgas Alberto e Paola, e o primeiro-ministro, Elio di Rupo lideraram a cerimônia. Os soberanos cumprimentaram pessoalmente todos os familiares.
Como sete das crianças mortas no acidente eram holandesas, participaram além disso os príncipes da Holanda, Guillermo Alejandro e Máxima, assim como o primeiro-ministro, Mark Rutte.
Também esteve presente a presidente da Confederação suíça, Eveline Widmer-Schlumpf, à frente de uma delegação do cantão de Valais, onde está o túnel que aconteceu o acidente na cidade de Serre, por motivos ainda desconhecidos.
Todas as personalidades estarão nesta quinta-feira na cerimônia de Heverlee.

terça-feira, 20 de março de 2012

Jogos, leitura e descanso melhoram o funcionamento da memória

Atividade física e alimentação também ajudam a lembrar das coisas.
Falta de atenção é a maior queixa de memória das pessoas jovens.




Esquecer a chave de casa, não lembrar onde estacionou o carro e perder objetos pela casa é bastante comum com a vida agitada que as pessoas levam. O Bem Estar desta sexta-feira (16) explicou como funciona o cérebro e o que pode prejudicar a memória das pessoas.
Para memorizar, é preciso passar por quatro etapas: atenção, compreensão, armazenamento e resgate. No estúdio, o neurologista Tarso Adoni e a neurocientista Suzana Herculano explicaram como funcionam essas quatro fases da memória. A falta de atenção é a principal culpada e motivo de queixa de memória das pessoas jovens.
Para ter uma boa atenção, é preciso concentrar-se na atividade que exige de você uma boa memória. Livrar-se da poluição sonora e visual é o primeiro passo para harmonizar o ambiente e potencializar a capacidade de estar atento a alguma informação. Para quem estuda ou trabalha em casa, é fundamental ter um espaço isolado de barulhos externos e informações visuais que possam tirar a concentração.
No caso da compreensão, não basta apenas entender o que é dito. Compreender é muito mais difícil que decorar, por isso a compreensão precisa ser exercitada. Vale lembrar também que o cérebro não é infinito e os 86 bilhões de neurônios são o melhor sinal de que há um limite para o trânsito de informações dentro de nosso corpo. Por isso armazenar as informações é importante.
A última fase da memorização é a recuperação. É comum não se lembrar de algo quando você precisava, mas se lembrar depois, quando alguém te diz algo ou você tem alguma pista de onde estava a informação. O nosso cérebro funciona melhor com associações e tem muito mais poder de recuperação quando uma informação tem cara, cor, cheiro, som, nome ou jeito.
Arte Memória Bem Estar (Foto: Arte/G1)

Há três tipos de memória: a visual, a auditiva e a sinestésica. As pessoas acabam percebendo isso por experiência própria. Por exemplo, se você costuma se lembrar bem de conversas que teve, assuntos, frases que as pessoas disseram, você tende a ter um canal da memória auditiva mais sobressalente.
Se você se lembra com mais facilidade de imagens, rostos, cores, roupas, de "fotografias" que seu cérebro tira das situações, você tem uma memória mais visual. A memória sinestésica é mais difícil de compreender, mais ligada a uma capacidade de associar fatos a imagens e sensações, lembrar-se bem de cheiros, gostos e texturas, por exemplo, ligada a outros sentidos que não a audição e nem a visão.
Diariamente, milhares de informações circulam pelo cérebro, mas só uma pequena parte fica, o que é normal e necessário. No caso da doença de Alzheimer, as informações não conseguem ser retidas no cérebro pois há disfunções em conexões nervosas e outras regiões.
Ao longo da vida, as pessoas constroem uma série caminhos com informações. Toda vez que fazemos algo que ativa nosso cérebro, estamos construindo estes caminhos, diversas rotas que ligam o nosso momento presente com a nossa memória.
Conforme a idade chega, estes caminhos vão se perdendo. Só que, se a pessoa tiver construído muitos caminhos, chegar até a memória não vai ser um problema. A dica para fazer a manutenção destas estradas é manter-se intelectualmente ativo, trabalhando, estudando e lendo. Veja mais algumas dicas:
Leitura: atores, atrizes, professores e professoras são profissões em que se lê muito. Estudos apontam que estas profissões conseguem conservar por muito mais tempo uma boa memória. Ler é fundamental para garantir o bom funcionamento da memória.
Bom descanso: uma das piores coisas para a memória é a privação de sono. Se a pessoa deixa de dormir, a memória pode falhar. O cérebro é como qualquer outra parte do corpo: ele precisa descansar e o sono atua para "assentar" a memória e ajuda a assimilar as informações.
Jogos: jogos de palavras, números, tabuleiro e cartas funcionam como exercícios para o cérebro porque exigem de você o raciocínio lógico e atenção.
Conversa: o contato social é fundamental para uma boa memória. Vale todo tipo de contato, desde uma conversa pessoalmente até uma ligação pelo telefone ou simplesmente a troca de mensagens. Quando você entra em contato com alguém, você exercita e estimula sua memória.
Alimentação adequada: o neurônio precisa de glicose e oxigênio para funcionar, por isso é importante uma dieta bem balanceada, que fornece os nutrientes nas quantidades adequadas. É o caso da "dieta do mediterrâneo", por exemplo, que promove um bom equilíbrio de proteínas, gorduras, açúcares, vitaminas e antioxidantes. Existe uma vitamina que é fundamental para o funcionamento do nosso cérebro e da memória, que é a vitamina B12, proveniente dos derivados de animais e encontrada em alimentos como carne, leite, ovos, queijo e iogurte.
 
  Atividade física: o exercício físico faz nascerem neurônios no hipocampo, uma região do cérebro responsável pela memória. É como se ele aumentasse o tamanho da nossa "gaveta" de armazenar informações. Além disso, quem faz exercício melhora a capacidade vascular e a irrigação sanguínea do cérebro, prevenindo AVC’s, por exemplo.
O exercício também faz o corpo liberar prolactina, um hormônio que tem ação calmante, e endorfinas, que colaboram para o aumento do prazer. Ao usar os músculos, as atividades físicas reduzem a tensão e o corpo relaxa - o que faz bem para o cérebro. O exercício também aumenta a atividade do sistema nervoso parassimpático, que promove a digestão e o crescimento e age como freio contra o estresse.
Alvo do cérebro
Mesmo que você faça várias coisas ao mesmo tempo, como conversar ao telefone, lavar a louça, administrar a comida no fogão e cuidar das crianças, o seu cérebro vai escolher apenas uma atividade por vez para ser a prioridade. É o alvo do cérebro naquele momento. Por isso, para memorizar é importante que a atividade que você quer armazenar seja o alvo daquele momento. A dica para isso funcionar é, enquanto você estiver fazendo algo que seja importante, não tentar fazer outras coisas ao mesmo tempo.
Alzheimer
A doença de Alzheimer acontece quando os neurônios se degeneram e a pessoa começa a ter problemas para se lembrar dos fatos recentes. Isso acontece em geral com pessoas mais velhas, como característica de uma doença degenerativa. A memória que costuma ficar prejudicada nas pessoas que sofrem Alzheimer é a memória de "curto prazo", usada para assimilar informações mais recentes.
Conforme a doença progride, ela pode afetar outras áreas da memória, como as responsáveis pelas memórias mais antigas. Os estudos mostram que cerca de 2% da população entre 65 e 70 anos têm Alzheimer. Dos que tem de 70 a 75 anos, 4% tem a doença, Dos que tem entre 85 e 90 anos, cerca de 32% tem Alzheimer. E quase metade dos que tem acima de 90 anos tem a doença. A mensagem principal para combater a doença é manter a mente ativa, na tentativa de retardar o surgimento do Alzheimer.
Teste de Stroop
Criado por J. Ridley Stroop, o teste exercita os lóbulos frontais do cérebro responsáveis por nosso planejamento e ação. A pessoa precisa ler a cor do que está escrito, independentemente da palavra. Você consegue? Faça o teste!
Teste-memória (Foto:  )

Ministério Público pede condenação da Ambev por garrafa litrão


Ambev é questionada por ter marcado a garrafa de um litro (esq.) com o seu nome O Ministério Público Federal pediu a condenação da Ambev em processo que investiga se houve conduta anticoncorrencial no lançamento da garrafa de um litro de cerveja, conhecida como litrão.
O parecer foi encaminhado ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômico) que julgará a empresa em data ainda não prevista. Se condenada, a Ambev pode ser multada em até 30% de seu faturamento.

Ambev é questionada por ter marcado a garrafa de um litro (esq.) com o seu nome
A investigação começou em 2009 após denúncia dos concorrentes da Ambev de que a empresa havia marcado o vidro da garrafa litrão com seu nome. Segundo eles, isso seria irregular porque existe no setor uma prática de utilizar cascos uniformes, que podem ser trocados entre as empresas.
O MPF entendeu que a marcação feita pela Ambev aumentaria os custos das outras cervejarias e dos pontos de vendas, que teriam que armazenar e organizar a devolução das garrafas, e pediu a condenação da empresa e o fim da marcação das garrafas litrão.
Procurada, a Ambev disse que o parecer do MPF não é conclusivo e ressaltou que a SDE (Secretaria de Direito Econômico) deu parecer favorável à empresa nesse processo.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Morre na Tailândia criador do energético Red Bull

Chaleo Yoovidhya desenvolveu a bebida há mais de 30 anos.
Empresário era o terceiro homem mais rico do país, segundo 'Forbes'.


Chaleo Yoovidhya desenvolveu energético há
mais de 30 anos (Foto: AP)
Chaleo Yoovidhya (Foto: AP) O criador da bebida energética Red Bull, Chaleo Yoovidhya, dono de uma das maiores fortunas da Tailândia, morreu no sábado (17) em Bangcoc, aos 89 anos, informou a imprensa local.
Chaleo Yoovidhya, fundador da farmacêutica TC, desenvolveu há mais de 30 anos uma bebida energética chamada Krating Daeng, cuja tradução literal é "touro vermelho", que se tornou popular entre os caminhoneiros e os trabalhadores noturnos.
O empresário austríaco Dietrich Mateschitz descobriu a bebida em 1984 durante uma viagem pelo país e entrou em contato com Chaleo para comercializar o energético no resto do mundo mediante a formação de um novo conglomerado mercantil sob o nome de Red Bull.
A família Yoovidhya possui 51% das ações da companhia, enquanto Mateschitz conta com os 49% restantes.
Chaleo, tido pela revista "Forbes" como dono de patrimônio avaliado em US$ 5 bilhões, é o terceiro homem mais rico do país e o 205º do mundo.
Com sede na Áustria, a Red Bull está presente em mais de 160 países e emprega mais de 7 mil funcionários.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Saúde

20 TROCAS QUE VALEM A PENA


pao
 1 Pão francês por integral Eis uma forma de começar o dia protegendo as artérias. A massa integral presenteia o organismo com boas doses de fibras. Esse ingrediente serve de alimento a bactérias aliadas que moram no intestino. Bem nutridas, algumas delas fabricam mais propionato, uma substância que tem tudo a ver com os níveis de gordura na circulação. “Ao chegar ao fígado, ela diminui a produção de colesterol”, explica a gastroenterologista Jacqueline Alvarez-Leite, da Universidade Federal de Minas Gerais. Com isso, cai também a quantidade dessa partícula no sangue.



 


leite
 2 Leite integral por desnatado Esse esquema garante a entrada do cálcio, tão caro aos ossos, sem um bando de penetras gordurosos. A bebida desnatada tem o mesmo teor do mineral, com a vantagem de ostentar menos ácidos graxos saturados. O excesso desse tipo de gordura eleva os níveis de LDL, a fração ruim do colesterol. “Isso porque reduz o número de receptores que captam LDL nas células”, ensina a nutricionista Ana Maria Pita Lottenberg, do Hospital das Clínicas de São Paulo. Se esse mecanismo não funciona direito, o colesterol vaga no sangue, pronto para se depositar na parede das artérias.






azeite
 3 Óleo de soja e outros por azeite O ganho dessa troca vem da combinação entre gorduras benéficas e antioxidantes que povoam o óleo de oliva. Uma de suas vantagens é fornecer doses generosas de ácidos graxos monoinsaturados. “Eles não aumentam os níveis de LDL e ainda ajudam a erguer um pouco as taxas de HDL, o colesterol bom”, afirma o cardiologista Raul Dias dos Santos, do Instituto do Coração de São Paulo. “Além disso, os compostos fenólicos do azeite evitam a oxidação do colesterol, fenômeno que propicia a formação das placas”, completa Jorge Mancini, diretor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo.





pizza
 4 Pizza de mussarela pelas de vegetais A ideia pode não agradar aos fãs mais puristas das pizzarias, mas presta um enorme serviço aos vasos sanguíneos. Deixar camadas e mais camadas de queijo de lado de vez em quando significa podar gordura saturada do cardápio. Como você viu, ela protagoniza o disparo do LDL, o tipo perigoso do colesterol. Substituir a mussarela ou a quatro queijos pelas redondas cobertas de vegetais é uma saída para degustar pizzas sem receio. Opções não faltam — vale pizza de escarola, de rúcula, de brócolis e até de abobrinha. E elas oferecem um bônus: pitadas de fibras e antioxidantes.





castanhas
 5 Salgadinhos por castanhas Essa troca é destinada àquele momento em que pinta a fome no meio do dia. Solução fácil, mas nada saudável, seria recorrer aos salgadinhos ou biscoitos recheados, petiscos que costumam contar com gordura trans em sua receita. “Ela não só faz aumentar o LDL como ainda contribui para derrubar o HDL”, alerta Ana Maria Lottenberg. Para escapar da malfeitora, aposte nas castanhas e nas nozes — legítimos depósitos da gordura monoinsaturada, que faz exatamente o trabalho oposto. “As oleaginosas ainda são fontes de antioxidantes”, lembra Jorge Mancini.





cereais
 6 Cereais açucarados por aveia A aveia tem fama de ser um dos cereais mais nutritivos do planeta. Por isso merece um espaço logo no café da manhã — seja na forma de flocos, seja no mingau. Um estudo da Universidade Federal de Santa Catarina comprova, mais uma vez, sua capacidade de cortar a gordura que sobra no sangue. “A aveia é rica em betaglucanas, fibras fermentadas no intestino e capazes de regular a síntese de colesterol”, explica a autora, Alicia de Francisco, que também é coordenadora para a América Latina da Associação Americana de Químicos de Cereais. “Observamos que elas ainda aumentam o HDL.”





sanduiche
 7 Bauru por peito de peru e queijo branco Calma, não pretendemos condenar ao ostracismo um lanche tão tradicional como o bauru. O problema é que ele deixa a desejar se as taxas de colesterol já rumam aos céus. Basta averiguar seus ingredientes: queijo prato e presunto, redutos de gordura saturada e colesterol. Que tal substituí-lo por um sanduba de peito de peru e queijo branco, que é mais esbelto do que seu congênere? Experimente. Só é preciso ficar atento ao tamanho do lanche. Ora, uma gigantesca baguete recheada pode fornecer mais calorias e gorduras do que um bauru de porte modesto.





peixe
 8 Camarão por peixe Convenhamos: frutos do mar não são tão frequentes no prato do brasileiro. Mas vale ficar atento durante aquela viagem à praia para não se abarrotar de camarões. Eles encabeçam o ranking marinho de colesterol — são 152 miligramas da gordura em uma porção de 100 gramas. Ou seja, quase o triplo do que é oferecido pela mesma quantidade de um peixe gordo como o salmão. Esse pescado se sai melhor também por outro motivo: ele é carregado de ômega-3. E uma nova pesquisa da Universidade Columbia, nos Estados Unidos, revela: o ômega diminui a captação de LDL pela parede das artérias, prevenindo as placas.





lombo
 9 Picanha por lombo O porco não é mais gordo que o boi nem o boi é mais gordo que o porco. Tudo é uma questão de corte. Há peças bovinas com menos gordura saturada, caso da alcatra e do filé mignon, e há aquelas parrudas, como a picanha e o cupim. O mesmo raciocínio se aplica à carne suína: o lombo é mais magro que o pernil. Mas saiba que há medidas para retalhar o possível malefício de qualquer corte rechonchudo. “Limpe a peça antes de cozinhá-la, retirando toda gordura aparente”, ensina Ana Maria. Até porque, apesar de a gente não ver, altas doses do nutriente já estão emaranhadas na carne.



 

manteiga
 10 Manteiga por margarina Elas mantêm uma rivalidade histórica e ainda suscitam debates entre os experts. No duelo em prol de artérias saudáveis, porém, a margarina leva certa vantagem, porque não conta com a famigerada gordura de origem animal e o colesterol. Nos últimos anos, a indústria tem acrescentado componentes à sua fórmula para torná-la mais benéfica. Entre eles, destaque para os fitosteróis, que facilitam a expulsão do colesterol pelas fezes. “Os produtos enriquecidos com essa substância são indicados a quem já tem colesterol alto”, avisa Ana Maria.






quindim
 11 Quindim por compota de frutas Os doces costumam ser condenados por carregarem açúcar demais. Quando a discussão envolve colesterol, porém, o açúcar pesa menos do que outro ingrediente comum em quindins, brigadeiros e bolos: a gordura. A manteiga, o creme de leite e outros ingredientes gordurosos que dão consistência aos quitutes levam consigo ácidos graxos saturados, que alavancam as taxas de LDL. Não à toa, os especialistas aconselham trocar esse tipo de sobremesa por opções que, sem perder o sabor adocicado, são desengorduradas. O melhor exemplo são as compotas de frutas. Só não vale, é claro, abusar





suco
 12 Suco de laranja pelo de uva Essa é para matar a sede e resguardar o peito. É na casca da uva que está um parceiro do coração, o resveratrol. “Ele atua na redução do colesterol e tem efeito antioxidante”, diz a bioquímica Tânia Toledo de Oliveira, da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais. Ao impedir que as partículas de LDL se oxidem, a substância evita indiretamente que elas grudem na parede do vaso. Ao contrário do que muita gente pensa, o resveratrol não é exclusivo do vinho. O suco de uva natural e feito na hora (com casca, por favor!) também o disponibiliza ao organismo.





cha
 13 Chá de ervas por chá-mate Não é campanha contra a receita da avó, mas as infusões à base de camomila e afins perdem feio para o mate se o assunto é colesterol. Que o digam cientistas da Universidade Federal de Santa Catarina, que avaliaram as propriedades dessa erva típica do sul do país. “Notamos uma queda de 8,5% nos níveis de LDL em voluntários com taxas normais e uma redução extra de 13,5% em pessoas que tomavam remédios para abaixar o colesterol”, conta o farmacêutico Edson Luiz da Silva, que liderou a pesquisa. A proeza vem das saponinas, moléculas presentes no mate. “Elas diminuem a absorção do colesterol no intestino, favorecendo sua excreção pelas fezes”, explica.




cebola
 14 Cebola branca por cebola roxa Essa troca pode ser estendida à alface e ao repolho: prefira sempre o roxo. As hortaliças com essa cor abrigam um pigmento que aplaca o colesterol, a antocianina. “Experimentos feitos em animais no nosso laboratório mostraram que ela reduz consideravelmente a concentração da gordura no sangue”, conta a professora Tânia Toledo de Oliveira, da Universidade Federal de Viçosa. “A substância inibe uma enzima que participa da síntese de colesterol no fígado, além de aumentar sua eliminação do organismo.” Morangos e cerejas, saiba, também são reservas de antocianinas.





molho
 15 Molho branco pelo de tomate O macarrão é o mais inocente por aqui. Quem incentiva ou não a escalada do colesterol é o molho — sempre. O branco é bem gordo. Em 2 colheres de sopa encontramos 4,5 gramas de gordura. Como o preparo exige creme de leite e queijo, o prato fica cheio de ácidos graxos saturados. Uma bela macarronada ao sugo não guarda esse perigo. Nas mesmas 2 colheres de sopa, há somente 0,1 grama de gordura. “Apenas procure usar o molho de tomate feito em casa e evitar a manteiga no momento de refogá-lo”, orienta a nutricionista Ana Maria Lottenberg. E, se possível, opte pela massa integral.





chocolate
 16 Chocolate ao leite pelo amargo O doce de cacau se notabilizou como um amigo do sistema circulatório. Mas não é todo chocolate que, de fato, prova sua amizade às nossas artérias. O tipo que merece respeito é o amargo. “Ele possui menos gorduras saturadas que o branco e a versão ao leite”, afirma a nutricionista Vanderlí Marchiori, colaboradora da Associação Paulista de Nutrição. “Sem falar que fornece catequinas, substâncias que ajudam a sequestrar o LDL e impedir sua oxidação”, diz. Mas fique atento ao rótulo: amargo de verdade tem mais de 60% de cacau em sua composição





sal
17 Sal por ervas e alho Está em suas mãos uma maneira de preservar os vasos sem deixar a comida ficar insossa: em vez de exagerar no sal, ingrediente que patrocina a hipertensão, use a imaginação e as ervas aromáticas, além de alho. “Ele tem compostos capazes de controlar o colesterol”, exemplifica Vanderlí. E ervas como o orégano e o alecrim merecem ser convidadas à cozinha por causa do seu poder de fogo contra a oxidação, um fenômeno que, você já sabe, não poupa o LDL, tornando-o ainda mais danoso para as artérias. Mas essa ação pode minguar quando os ingredientes são expostos a temperaturas elevadas. Procure acrescentá-los nos minutos finais do cozimento.

 


frango
 18 Frango com pele pelo frango sem pele Muita gente pensa que basta despir uma coxa de frango assada no prato para se livrar de um boom de colesterol. Ledo engano. “Retirar a pele é, sim, fundamental, mas isso deve ser feito antes de levar a carne ao fogo”, esclarece a nutricionista Cláudia Marcílio, do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, em São Paulo. “Quando submetidos ao calor, a gordura saturada e o colesterol da pele conseguem se dissolver e penetrar na carne”, justifica Ana Maria. Aí, será tarde…







queijo
 19 Queijo pelo tofu A intenção não é jogar mais pedras sobre o parmesão, o provolone e até o minas, mas abrir espaço ao tofu, que é feito de soja. Ele é uma preciosidade porque concentra o que o grão tem de melhor: proteínas e isoflavonas. “A proteína da soja aumenta a atividade de receptores que colocam o LDL para dentro das células e inibe a principal enzima responsável pela produção de colesterol”, explica a nutricionista Nágila Damasceno, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. E as isoflavonas não só potencializam a queda do LDL como evitam sua oxidação.






pipoca
 20 Pipoca de micro-ondas pela de panela Faz toda a diferença investir um tempo a mais para estourar o milho no fogão. “É uma forma de controlar a quantidade de gordura no preparo, porque no produto de micro-ondas ela já é fixa”, argumenta a doutora em ciência dos alimentos Maria Cristina Dias Paes, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, em Sete Lagoas, no interior de Minas Gerais. A versão que ganha na praticidade perde pontos porque carrega ácidos graxos saturados e trans. “Na panela, dá para usar um óleo mais saudável, como o de canola”, diz Cristina. Daí, você aproveita as fibras do milho, deixando seu colesterol em paz.

terça-feira, 13 de março de 2012

Para turbinar a dieta: experts indicam alimentos capazes de potencializar a perda de peso

Todo mundo sabe que milagre não existe e que para perder peso é preciso cuidar da alimentação e malhar, malhar, malhar... Mas a ciência e a natureza, principalmente, podem dar uma mãozinha nessa hora

Por Mayra Stachuk e Thais Szegö. Fotos: Christophe Kutner (trunkarchive.com)/shutterstock
   ReproduçãoTodo mundo sabe que milagre não existe e que para perder peso é preciso cuidar da alimentação e malhar, malhar, malhar... Mas a ciência e a natureza, principalmente, podem dar uma mãozinha nessa hora. A todo o momento, os pesquisadores descobrem plantas, grãos e ervas que promovem a sensação de saciedade, potencializam a queima de gordura e aceleram o metabolismo. Nutricionistas e nutrólogos dizem que esses ingredientes podem ser usados, de forma mais segura, como substitutos de drogas sintéticas — desde que com acompanhamento médico


ÓLEO QUE VEM DO COCO
Os benefícios associados ao consumo do óleo de coco são reconhecidos pela medicina ayurvédica na Índia há quase três mil anos. Em sânscrito, o coqueiro é chamado de kalpa vriksha, que significa “árvore que fornece tudo que é necessário para a vida”. No ano passado, a Universidade de Columbia e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) realizaram estudos que comprovaram a eficácia do produto como auxiliar na perda de peso. Sua ação proporciona, principalmente, diminuição da vontade de comer e menor acúmulo de gordura no corpo. De acordo com a nutricionista Christine Vogel, que comandou o estudo na UFRJ, isso acontece porque o óleo de coco é prontamente absorvido no intestino, vai logo para a circulação, chega ao fígado e produz energia. Quanto mais energia a gente produz de forma rápida, mais o nosso cérebro entende que chegou a hora de parar de comer. Além disso, o óleo é considerado termogênico, ou seja, aumenta o calor corporal e, com isso, a queima de gorduras. Christiane indica o consumo de duas colheres de sopa por dia. Prefira a versão extravirgem e use-a crua, para temperar a salada, por exemplo. O óleo de coco é vendido em casas especializadas por um preço que varia de R$ 12 a R$ 30 a garrafinha de 200 ml.
   Reprodução
ESTUDOS JÁ COMPROVARAM A EFICÁCIA DO ÓLEO DO COCO
O GRÃO DA SAÚDE
A chia, grão fisicamente parecido com o gergelim (só que mais escuro), foi uma das principais fontes de alimentação dos povos andinos há mais de dois mil anos, sendo hoje cultivada principalmente no México e na Guatemala. Ao Brasil, chegou em outubro do ano passado. De acordo com a nutricionista Carolina Chica, da Pontifícia Universidade do Chile e que pesquisa o ingrediente há dez anos, seu principal valor nutricional é o ômega 3, além de proteínas, fibras e antioxidantes. “Entre seus benefícios, a chia ajuda a diminuir o colesterol ruim e contribui no aumento do colesterol bom”, diz ela. Além disso, estudos que comandou apontam outras vantagens do grão para a saúde: prevenção de problemas cardiovasculares, controle do diabetes, melhora da função intestinal e, o mais atrativo deles, prevenção da obesidade e controle de peso. “As fibras solúveis presentes na chia ajudam a formar um bolo alimentar que proporciona sensação de saciedade”, diz Carolina. O ômega 3 também cumpre um papel importante no controle de peso por sua característica anti-inflamatória. Alguns estudos apontam a obesidade como uma doença inflamatória, ou seja, as células ficam inflamadas e aumentam de tamanho. O ômega 3, por sua vez, age na correção desse problema e previne novas incidências.
   Reprodução
A CHIA É UM GRÃO QUE PARECE COM GERGELIM, MAS TEM FUNÇÕES BEM DIFERENTES
A FARINHA DO FEIJÃO
Foi no feijão branco que pesquisadores descobriram a faseolamina, substância capaz de inibir em até 20% a ação de uma enzima chamada alfa-amilase, que é responsável pela absorção dos carboidratos dos alimentos pelas células. Por isso ela é uma ótima opção para quem adora um pãozinho ou um belo prato de macarrão. Um estudo realizado na Universidade da Califórnia, nos EUA, comprovou a sua ação na perda de peso. Metade dos 50 voluntários obesos ingeriram o extrato desse alimento antes das refeições. Depois de oito semanas, essa turma perdeu, em média, 1,7 kg e apresentou uma taxa de triglicérides três vezes menor. Em outra pesquisa, da Faculdade da Medicina de Extremadura, na Espanha, a faseolamina foi capaz de reduzir o apetite em cobaias. Mas não adianta encher o prato de feijão branco. O efeito só é obtido com a ingestão da farinha desse alimento — encontrada em lojas de produtos naturais. Os especialistas costumam indicar uma colher de chá rasa diluída em água antes do almoço e do jantar. Eles garantem que não é boa ideia aumentar a porção para acelerar o emagrecimento, pois alguns efeitos colaterais podem aparecer. “Ela pode provocar diarreia”, diz o endocrinologista Alexandre Hohl, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional Santa Catarina. E atenção: as grávidas e pessoas com hipoglicemia não devem consumir a substância.
   Reprodução
A FARINHA DO FEIJÃO BRANCO TEM UMA SUBSTÂNCIA QUE INIBE A ABSORÇÃO DOS CARBOIDRATOS
ERVA NOSSA
Erva usada pelas tribos indígenas do Brasil para tratar infecções, como a de mordidas de cobra, a pholia negra ganhou fama recentemente como potente aliado na perda de peso por conta de uma pesquisa feita pela Universidade de São Paulo. Segundo os estudos, a planta provocaria um retardo no esvaziamento gástrico, fazendo com que a comida demore mais para passar pelo estômago e pelo intestino, garantindo a sensação de saciedade por mais tempo. “Concluímos que a perda de peso promovida pela erva é similar ao da Sibutramina”, disse a bióloga Maria Martha Bernardi, coordenadora da pesquisa, referindo-se a um dos mais populares inibidores de apetite, cuja venda passou a ser rigidamente controlada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) há alguns meses. De acordo com Liliane Oppermann, nutróloga e médica ortomolecular, a pholia negra, na prática, reduz o tempo para a percepção de satisfação. “Ou seja, por menos que a pessoa coma ela já se sente satisfeita”, diz. Liliane afirma ainda que o produto tem efeito antioxidante — na prática: ajuda a retardar o processo de envelhecimento. “A planta possui substâncias que diminuem um processo oxidativo chamado glicação, como se fosse uma caramelização celular que endurece as células”, diz ela. Os estudiosos declaram que a Pholia negra não apresentou nenhum efeito colateral. Toma-se em forma de cápsulas, que são manipuladas em farmácias especializadas.
   Reprodução
A PHOLIA NOVA É A MAIS NOVA ALIADA NA PERDA DE PESO

Garota de 24 anos gasta 28 mil reais para ficar como a Barbie

Por Redação Marie Claire
Editora Globo
As bonecas Barbie certamente fizeram parte da infância de boa parte das meninas nascidas dos anos 50 para cá. E, possivelmente, ficaram guardadas entre os brinquedos de criança. Não no caso da britânica Charlotte Hothman, 24 anos, que trouxe com ela para a vida adulta um desejo: ficar como a boneca.


Editora Globo
Para isso, Charlotte gastou 28 mil reais em plásticas para ter seu corpo, nariz, lábios, cabelos e guarda-roupas iguais aos da Barbie. "As cirurgias foram muito dolorosas e meu rosto demorou para desinchar. Mas, quando tudo passou, valeu a pena. Alguns acham estranho eu ter mudado completamente de aparência, mas eu acho ótimo", diz ela em entrevista ao jornal inglês The Sun.
A vontade de ser como a Barbie é antiga. Desde os 3 anos, ela coleciona as bonecas e tudo o que têm a ver com este universo. "Só quem não gosta muito desse amor são os meus namorados", conta.

Em campanha contra o crime, homem se veste de Batman em Taubaté, SP

Neste ano, 11 pessoas foram assassinadas na cidade do Vale do Paraíba.
Aposentado participa de campanha em bairros violentos da cidade.


'Batman' posa com a cidade de Taubaté ao fundo (Foto: Thiago Leon/O Vale) 
 'Batman' posa com a cidade de Taubaté ao fundo (Foto: Thiago Leon/O Vale)
Do começo do ano até março, Taubaté, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo, registrou 11 assassinatos - incluindo a morte de um policial militar. Preocupado com a situação do município, o militar da Marinha aposentado Andy Trevisan, de 50 anos, resolveu fazer a sua parte se vestindo como Batman.

O “Cavaleiro das Trevas” vai dar um reforço à campanha pela paz realizada nos bairros com alto índice de adolescentes envolvidos com o crime. No ano passado, o número de menores infratores aumentou 50%.
Andy não tem batmóvel nem cinto de utilidades cheio de apetrechos. A arma dele é outra: a conversa. "O poder dele [Batman] é o exemplo, são as palavras. Passo o exemplo que ele luta pelo bem sem precisar usar uma arma", disse.
Para o aposentado, ser herói é ter bons valores. "Certas coisas que parecem bobagem, mas são muito importantes num trabalho de prevenção, é a família, o estudo, o respeito às leis, o respeito às regras da sociedade, o respeito ao cidadão, a solidariedade, amor ao próximo", disse.
Quem combate o crime de verdade reconhece a importância de ter um super-herói na equipe, mesmo que seja de brincadeira. "É a figura do herói, despertando no jovem que vale a pena ser do bem, vale a pena ser bom, lembrar de valores positivos de respeito, respeito às leis”, disse a comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar do Interior, em Taubaté, Major Eliane Nikoluk. “E para quebrar um pouco aquela questão do jovem tendo admiração, cultuando líderes negativos e até criminosos", acrescentou.
Para a policial, outros heróis além do combatente de Gotham City podem ajudar a combater o crime com conselhos e exemplo. "São bem-vindos a Emília, a Narizinho, quaisquer outras figuras positivas que queiram aderir ao movimento. Então, que outros personagens possam participar e estão convidados desde já a somar esforços nessa ação pela paz."
O Batman de Taubaté disse que suar a camisa por uma causa nobre é uma honra. “O suor a gente toma um banho depois e resolve", brincou o militar aposentado. A próxima “Ação pela Paz” será realizada no sábado (17), no bairro Esplanada Santa Terezinha. E o “Bruce Wayne brasileiro” estará presente.
Andy Trevisan acredita que exemplo pode tirar adolescentes do crime (Foto: Thiago Leon/O Vale) 
 Andy Trevisan acredita que exemplo pode tirar adolescentes do crime (Foto: Thiago Leon/O Vale)